.Últimos bocejos

. 3

. Love & Hate, Michael Kiwa...

. T-shirt weather in the ma...

. Yonkers, Tyler, the Creat...

. 2

. 1

. i

. Anacreonte

. Educação do meu imbigo

. Voltei! Ou talvez não (co...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Manual de Etiqueta e boa ...

. Aurora dos Pinheiros

. Versículos angélicos

. (19/01/2014)

. Cristianismo

. Arbeit macht frei

. Isso

. Limite

. Resignação solene

. LXXVIII

. Florentino Ariza num dia ...

. I've seen horrors... horr...

. Se bem me esqueço

. Enciclopédia Íntima: Pátr...

. LXXVII

. Experimental como o desti...

. Ruy do car(v)alhinho

. LXXVI

. Overgrown, James Blake

. MS MR - Hurricane

. Buscas pedidas: "filmes s...

. Para Thatcher

. S&M

. LXXV

. Mails da treta: Ímans e a...

. LXXIV

. Agnes Obel

. Amar, casar, perverter

. LXXIII

. LXXII

. LXXI

. Amar é dizer parvoíces

. Orgasm (Rock Cave), de Cr...

. LXX

. LXIX

. Thom Yorke e Nigel Godric...

. Soneto retro fashion

. LXVIII

.Velharias

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2015

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

Domingo, 21 de Dezembro de 2008
João Luís Carrilho da Graça, Prémio Pessoa 2008

Pormenor do Museu do Oriente, de João Luís Carrilho da Graça. Foto de Fernando Guerra

 

Carrilho da Graça é o segundo arquitecto a receber o Prémio Pessoa, depois de Souto de Moura há dez anos atrás. E merece, por razões diferentes das de Souto de Moura. Souto de Moura é dono de uma forma de fazer arquitectura que assenta na relação entre forma e materiais. Carrilho da Graça cria sementes de poesia no espaço sem se impor como criador. Recebe os elementos poéticos a que o lugar apela e adequa-os aos percursos íntimos de quem os vai habitar. Não tem  mérito por causa de qualquer pureza conceptual e linguística que caracteriza, por exemplo, o Siza Vieira, mas porque sabe que a arquitectura reside não nas formas, não nos materiais, não nas relações espaciais, não no projecto, mas nas pessoas. Carrilho da Graça é um criador colectivo, um líder, decerto, de várias sensibilidades que orquestra consoante a partitura que o momento pede - não é um criador pessoal, no sentido estrito e limitador do génio que concebe a obra total, mas o criador que interpreta as vontades e procura o eco dessas vontades no local onde vai intervir. Para isso precisa do saber técnico que determina a forma, mas precisa também, de dominar o saber próprio da compaixão própria dos grandes condutores de orquestra - dos condutores das vontades múltiplas que só ganham sentido através de uma liderança que permite uma emoção de base comum, sem prejuízo de uma posterior experiência subjectiva. E esta característica de Carrilho da Graça é que verdadeiramente justifica o Prémio, mais que a coerência da obra, "que se adequa ao ambiente onde é instalada", ou "a clareza e a limpidez das formas", ou a "capacidade de criar obra nova e recuperar obra antiga, uma função altamente criativa". Vivemos, actualmente, em Portugal, uma grave crise de lideranças própria dos momentos que sempre antecederam os mais trágicos episódios da história. Julga-se que o líder é aquele que impõe a sua vontade, o iluminado, ou, pelo menos, o mais iluminado que poderíamos ter. Carrilho da Graça é um exemplo das lideranças que fazem falta a Portugal. Precisamos de alguém que, como a Blimunda do Memorial do Convento, recolha as vontades. Não de alguém que determine as vontades. A entrega deste prémio é, talvez inconsciente e inadvertidamente, um acto político crítico, lúcido e necessário.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 11:18
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
|
.Nada sobre mim
.pesquisar
 
.Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.Artigos da mesma série

. notas

. cinema

. livros

. poesia avulsa

. só porque

. curtas

. política

. arte

. guimarães

. música

. estupidez

. traduções

. wikipédia

. religião

. poesia i

. gosto de...

. ono no komachi

. narrativas

. tomas tranströmer

. buscas pedidas

. plantas

. arquitectura

. blogues

. enciclopédia íntima

. blogs

. braga

. fábulas de esopo

. as quimeras

. gérard de nerval

. carvalhal

. animais

. cultura popular

. disparates

. Herbário I

. póvoa de lanhoso

. poesia

. estevas

. pormenores

. umbigo

. bíblia

. ciência

. professores

. vilar formoso

. barcelos

. cinema e literatura

. coisas que vou escrevendo

. curtíssimas

. Guimarães

. rádio

. receitas

. ribeira da brunheta

. teatro

. da varanda

. economia

. educação

. família

. leitura

. lisboa

. mails da treta

. mértola

. Música

. os anéis de mercúrio

. vídeo

. cachorrada

. comida

. cores

. dança

. diário

. direita

. elogio da loucura

. escola

. esquerda

. flores de pedra

. hip hop

. história de portugal

. kitsch

. memória

. ópera

. profissão

. recortes

. rimas tontas

. sonetos de shakespeare

. terras de bouro

. Álbum de família

. alunos

. ângela merkel

. arte caseira

. aulas

. avaliação de professores

. ayre

. citações

. crítica

. ecologia

. edgar allan poe

. ensino privado

. ensino público

. evolucionismo

. facebook

. fausto

. felgueiras

. todas as tags

.O que vou visitando
.Segredos
  • Escrevam-me

  • .Páginas que se referem a este site

    referer referrer referers referrers http_referer
    .Já passaram...
    .quem linka aqui
    Who links to me?
    .Outras estatísticas
    eXTReMe Tracker
    blogs SAPO
    .subscrever feeds