Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008
Curtíssima 1

Íris (jamais lírios),  de Vincent van Gogh, 1890.

 

Nada há nas flores nem nas sementes.

Tudo reside naquilo que dorme.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 21:37
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
.pesquisar