Domingo, 12 de Outubro de 2008
Gosto de... Guimarães

Guimarães, parque da cidade, domingo de manhã.

 

Ali ao lado, e agora

O Braga joga com o Vitória.

Faz-se História.

Por vezes, a terra treme,

Tal a emoção que

Irradia

de uma bola e de um relvado.

 

Ali mesmo ao lado,

As terras tremem.

E gritam que a outra é merda.

Com mútuo consentimento.

 

Ali, ao lado, e agora

O Braga joga com o Vitória.

Ou talvez não.

Talvez seja a Selecção.

Eu é que não sei.

 

Ali ao lado e agora,

Em transmissão directa,

Enquanto eu, pseudo, fingindo-me poeta,

Vaidoso de nem saber se a bola é redonda,

Recosto-me na paz dos ignorantes.

 

Ali ao lado e agora

E agora como dantes,

O Braga joga com o Vitória.

Dia de insigne memória.

Empataram.

 

Ao que parece.

A mim, nem me aquece nem me arrefece.

 

6 de Outubro de 2008

 

 

 

Artigos da mesma série: , , ,
publicado por Manuel Anastácio às 11:51
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
4 comentários:
De Gerana a 13 de Outubro de 2008 às 19:17
Para quem é poeta, não há temas poéticos. Como Bandeira, vc faz da vida poesia.
De gláucia lemos a 16 de Outubro de 2008 às 00:00
Poeta é isso. Quer assunto mais sem graça de que futebol para inspirar poesia? Poeta consegue. Olhe aí. Gostei ,Manuel Anastácio, do ritmo , da sonoridade, dá vontade de declamar em voz alta.
De Manuel Anastácio a 16 de Outubro de 2008 às 06:09
Gláucia: que bom vê-la por cá. Seja sempre muito bem vinda. Obrigado pelas suas palavras, calorosas como sempre.
De Menina_marota a 16 de Outubro de 2008 às 17:37
Eu não gosto de futebol, mas o poema encantou-me!
Bj

Dizer de sua justiça

.pesquisar