Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008
Sobre

Árvore não identificada (peço ajuda à Manuela Ramos, ou a quem tenha olho para a identificação de árvores) junto à escadria de Nossa Senhora dos Remédios, em Lamego. Foto minha em Creative Commons atribuição 3.0 Unported

Sonho com cores esbatidas
e portas que nada escondem.
Sonho com folhas esmaecidas
em frio e nevoeiro
com um leve cheiro a maçãs e a partidas
sobre escadas que apenas seguem e regressam para ti.

publicado por Manuel Anastácio às 20:55
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
7 comentários:
De Rosa Brava a 17 de Janeiro de 2008 às 13:11
Sonhar é fácil... concretizar é muito mais difícil
:-)))
De Maria Helena a 17 de Janeiro de 2008 às 23:06
Não.
Nem sonhar é tão fácil, nem concretizar é tão difícil. Quem não sonha, não concretiza.
E gosto muito da partilha destes sonhos com aromas, cores e portas sem fechaduras.
Bem haja, Manuel Anastácio.
De Gerana a 22 de Janeiro de 2008 às 00:59
Uma sedução que vem com o poema é o enigma enrustido. Decifra-me ou devore-te, algo assim. Aliás, não apenas da poesia, mas da literatura e sua natureza: o que o escritor coloca pode não coincidir com o que o leitor interpreta. Analisar a literatura é pura perda de tempo. Vale tão-somente senti-la. Entanto, seguimos analisando-a. Gostei demais dos versos seus.
De Manuela a 30 de Janeiro de 2008 às 00:26
Eu bem gostaria de ajudar ;-) mas assim tão ao longe não consigo! Não quer enviar-me a foto com mais resolução para o meu mail?
De afronauta a 30 de Janeiro de 2008 às 20:13
Eu ajudava, mas como não me chamo Manuela Ramos vou ficar caladinho!...
De Emanuela a 31 de Janeiro de 2008 às 23:03
Quanto á arvore, mesmo sem ser Manuela Ramos, achei-a parecida com um Ipê amarelo. Mas está muito distante para ter certeza... Quanto ao poema, gostei! Senti aromas e texturas.
Um abraço!
De O_voo_do_lobo a 15 de Fevereiro de 2008 às 01:50
Parece-me um pittosporum, ou árvore-do-incenso. As flores emitem durante a noite e madrugada um cheiro doce mas intenso, facilmente percebido a grande distância. Os frutos, cor-de-laranja, são resinosos e têm um forte odor a incenso. Daí o nome. Porém, não é esta a resina que arde nos turíbulos e que forma volutas de cor esbatida.
Mas isso, são outras estórias ;)

Dizer de sua justiça

.pesquisar