.Últimos bocejos

. Os filhos não devem ser o...

. Todas as águas

. Todos os poemas

. Hold back your love, Whit...

. Hallelujah Money, Gorilla...

. 4

. 3

. Love & Hate, Michael Kiwa...

. T-shirt weather in the ma...

. Yonkers, Tyler, the Creat...

. 2

. 1

. i

. Anacreonte

. Educação do meu imbigo

. Voltei! Ou talvez não (co...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Manual de Etiqueta e boa ...

. Aurora dos Pinheiros

. Versículos angélicos

. (19/01/2014)

. Cristianismo

. Arbeit macht frei

. Isso

. Limite

. Resignação solene

. LXXVIII

. Florentino Ariza num dia ...

. I've seen horrors... horr...

. Se bem me esqueço

. Enciclopédia Íntima: Pátr...

. LXXVII

. Experimental como o desti...

. Ruy do car(v)alhinho

. LXXVI

. Overgrown, James Blake

. MS MR - Hurricane

. Buscas pedidas: "filmes s...

. Para Thatcher

. S&M

. LXXV

. Mails da treta: Ímans e a...

. LXXIV

. Agnes Obel

. Amar, casar, perverter

. LXXIII

. LXXII

. LXXI

. Amar é dizer parvoíces

.Velharias

. Agosto 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2015

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

Sexta-feira, 29 de Junho de 2007
Blogues - Intergalacticrobot

Vela, de Nam June Paik - foto de Joequbik

Vou ser sincero. Quando tirei a minha licenciatura em Santarém, enfadava-me o vazio que existia na cabeça de grande parte dos meus colegas. Hoje em dia, mais maduro (como diria o miúdo da publicidade ao ecoponto), vou apreciando mais outras manifestações de inteligência que não as puramente intelectuais. Tinha uma colega de turma que adorava ter-me nos seus grupos de trabalho apenas para me cortar a palavra e ridicularizar cada uma das ideias que tinha. Graças a Deus, tive os tomates para dizer ao grupinho: Bye, Bye... E foi assim que me comecei a relacionar com pessoas dignas desse nome. Quando comecei a participar nos raros projectos académicos daquela terrinha ainda estremunhada na noite medieval da apatia, uma das poucas pessoas que admirava sinceramente pelo fervilhar de ideias e interesses era o Artur. Não foi o único (e não vou fazer listas, porque não é elegante), não era do meu curso, mas as algumas conversas de café que tivémos,  as vezes em que nos reunimos na casa onde estavam a Sandra Almeida e a Maria José Bispo  para fazer noitadas a estudar ou as algumas (poucas) vezes em que  fomos em grupo ao Cinema ou ao teatro (coisa muito rara naquelas bandas) demonstravam que estava frente a alguém que lia, que se interessava, que queria aprender e ensinar, que não se limitava a ver o marasmo de uma lezíria bovina sobre umas portas altaneiras onde o sol parecia demorar a bater e onde os mouros surpreendidos por Afonso Henriques ainda pareciam ressonar na lassidão de uma capital do Gótico só mesmo na brincadeira.  Depois, novamente por via da Sandra Almeida (que já não actualiza o blog há muito, muito tempo...), descobri o Artur de novo, agora em formato electrónico. O IntergalacticRobot é um prodígio de fertilidade de ideias, imagens, experiências, de desinquietação, de leituras cruzadas, explicadas, elevadas ao cubo da clarividência. O Artur parece ter na mão uma cornucópia de onde saem notícias, denúncias, galáxias, monstros, música... E no meio disto tudo só me arrependo de não ter conversado mais com o Artur quando o conheci e quando foi meu conterrâneo. Enquanto eu lia Walter Scott e os neo-realistas, o Artur já prescrutava as palpitações sanguinolentas do surrealismo electrónico de um mundo esventrado antes de nascer. Era eu Almeida Garrett ao modo de João Mínimo e já o Artur sentia o mundo à maneira inquieta, gótica, romântica e visceral dos Cantos de Maldoror. Hoje, estando as tripas electrónicas do mundo definitivamente de fora e sem esperanças de que cicatrizem a não ser com o extermínio completo desta civilização, encontro no blog do Artur centelhas de vontade relacionadas com a profissão que com ele compartilho. Vejo nas suas palavras uma alegria em estar com os alunos e em com eles construir um pouco mais de mundo que me serve de exemplo, frente à minha crescente desilusão. Cada projecto por ele delineado e dado à luz parece ser um raio de esperança. Basta acreditar que as crianças podem não ser como desejaríamos, porque são humanas, mas podem ser melhores, muito melhores do que o azedume profissional em nós, delas vai destilando. Para se ser professor é preciso ter fé. Para ter fé, precisamos de constante leitura e meditação  sobre os textos sagrados, caso contrário, desligamos a ficha que nos liga à esperança. O Artur é, quanto a isso, um profeta. Pode até não notar, mas até os seus ornitorrincos são imagens proféticas da hibridização necessária à sobrevivência do sonho entre os fogos fátuos que apenas iluminam a podridão. Há que abrir janelas. Inspirar. Seguir em frente. Em direcção às estrelas... ou mais além...
Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 22:15
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
|
.Nada sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.Artigos da mesma série

. notas

. cinema

. livros

. poesia avulsa

. política

. só porque

. curtas

. arte

. guimarães

. música

. estupidez

. traduções

. wikipédia

. religião

. poesia i

. gosto de...

. ono no komachi

. narrativas

. tomas tranströmer

. buscas pedidas

. plantas

. arquitectura

. enciclopédia íntima

. blogues

. braga

. fábulas de esopo

. as quimeras

. gérard de nerval

. carvalhal

. animais

. blogs

. cultura popular

. disparates

. Herbário I

. poesia

. póvoa de lanhoso

. estevas

. pormenores

. umbigo

. bíblia

. ciência

. professores

. vilar formoso

. barcelos

. cinema e literatura

. coisas que vou escrevendo

. curtíssimas

. educação

. Guimarães

. rádio

. receitas

. ribeira da brunheta

. teatro

. vídeo

. da varanda

. economia

. família

. leitura

. lisboa

. mails da treta

. mértola

. Música

. os anéis de mercúrio

. cachorrada

. comida

. cores

. dança

. diário

. direita

. elogio da loucura

. escola

. esquerda

. flores de pedra

. hip hop

. história de portugal

. kitsch

. memória

. ópera

. profissão

. recortes

. rimas tontas

. sonetos de shakespeare

. terras de bouro

. trump

. Álbum de família

. alunos

. ângela merkel

. arte caseira

. aulas

. avaliação de professores

. ayre

. benjamin clementine

. citações

. crítica

. ecologia

. edgar allan poe

. ensino privado

. ensino público

. evolucionismo

. facebook

. todas as tags

.O que vou visitando
.Segredos
  • Escrevam-me

  • .Páginas que se referem a este site

    referer referrer referers referrers http_referer
    .Já passaram...
    .quem linka aqui
    Who links to me?
    .Outras estatísticas
    eXTReMe Tracker
    blogs SAPO
    .subscrever feeds