Sábado, 3 de Fevereiro de 2007
Quem controla a Wikipédia - Parte III

Pato, galo, caroca e rabo de uma galinha. Foto minha, em Creative Commons

Bem, continuemos:

O meu post foi lido pelo Orlando Braga que, obviamente, não gostou dele e me considera desonesto intelectualmente... É uma opinião. Na minha opinião, tento ser o mais honesto possível (particularmente em termos intelectuais: roubar fruta em criança não é desonestidade intelectual, pois não?). Vejamos, então, o que ele diz:

O Manuel Anastácio continua a mentir. Mas isso é irrelevante; o mais surpreendente é como a desonestidade intelectual é encarada como uma coisa absolutamente normal e aceitável.

Primeiro: não quero mentir em situação alguma. Mas errei, de facto, em algumas coisas que disse no meu anterior post em consequência de ter lido mal algumas das palavras de Orlando Braga. Mea culpa.

Em primeiro lugar, e segundo o MA, eu pertenço ao PNR e nem o sabia…pertenço a um partido politico e nem sequer tenho disso consciência. Aconselho os bloggers a não exercerem escrutínio sobre o que se passa na Wikipédia, em nenhuma circunstância senão dentro do sistema orwelliano da própria Wikipédia, porque podem ser conotados com um determinado partido político, ao sabor das conveniências do MA e dos outros administradores. Portanto, já sabem: bico calado. :smile:

Ora, se o que eu fiz foi mentir, o senhor Orlando Braga também mente... Mas não, ele não está a mentir, está, tal como eu estava, equivocado: eu nunca disse que ele era do PNR. Como estava bem explícito no post anterior, quem fez essa afirmação foi o JLCA, que nem sequer é administrador da Wikipédia e com quem nem sequer simpatizo particularmente.

Segundo o MA, “Um anónimo, provavelmente o próprio Orlando Braga”, português de gema, escreveu “registrado”, em vez de “registado”. Está visto que o MA, que se diz professor, escreve para pacóvios. Não há dúvida que cada blogger escolhe a “clientela” que lhe convém.

Pois. Novamente errei e peço desculpa. Foi, de facto, erro de palmatória não ter reparado que alguém xenófobo como o Orlando Braga fosse escrever à brasileira... Cruzes credo!...

Depois, o MA continua com as presunções políticas sobre quem não conhece:

Ora, o primeiro ponto a registar, e que esta mensagem claramente ilustra, é que os contribuidores de extrema-direita têm claramente dificuldade em registarem-se na Wikipédia, enquanto que os contribuidores de esquerda (entre os quais me incluo) são, de facto a maioria!

Isto era apenas uma constatação que mantenho. Mesmo não sendo o outro o Orlando Braga, ainda assim, era de extrema-direita. Se não era, disfarçava bem.

A verdade é que quem não é da esquerda radical, e sem ser de extrema-direita, não censura; a direita liberal normalmente não censura; a direita de inspiração cristã não censura.

Sou totalmente contra a censura. Aliás: votei pela permanência do artigo deste senhor. E digo e reafirmo: foi um erro apagar o artigo Lobby Gay - que não foi escrito pelo Orlando Braga (que bom para ele, que o artigo era mesmo mau)... Quanto ao facto de a direita de inspiração cristã não censurar... Enfim, isso é outra conversa. Depreendo que o Cardeal Cerejeira não era cristão (pensando bem... não era mesmo!)...

Todo o artigo do MA revela um certo orgulho de esquerda que justifica a censura, roçando o humor de mau gosto num caso que não merece humor fácil. Eu próprio publiquei aqui um comentário do MA que ele não validou através do seu email. Nem por isso deixei de publicar o comentário.

Em lado algum justifiquei a censura. Quanto ao humor, peço desculpa - é aquilo de que sou capaz. E, pelo que vejo no seu blog, também não é capaz de melhor. Quanto ao facto de não ter validado, foi apenas por uma simples razão: o Gmail julgou que era spam e só ontem é que encontrei o mail lá metido... Peço, de novo, desculpa, mas não estou habituado a tanta burocracia para colocar um simples comentário. Sei que para si não é burocracia, mas responsabilização - e usa mesmo isso para ilustrar o quanto a Wikipédia é irresponsável. Mas isso é outra conversa.

Tudo o que se pode ler neste blogue sobre a censura na Wikipédia reflecte o que se passa.

Exactamente! Reflecte! Dá, portanto, uma imagem invertida!...

E todos os testemunhos que vou colocando têm fontes citadas; não estamos sós e a tendência é para que cresça a consciência do povo sobre o que se passa na Wikipédia.

Ora, este último comentário baralhou-me! O Senhor Orlando Braga (gosto de chamar as pessoas pelos nomes, e não por siglas) afinal, é de esquerda! Quer que o Povo tenha consciência a respeito dos mecanismos perniciosos e disfarçados de liberdade com que os lobbies opressores pretendem manipular a opinião pública... Isso é muito louvável da sua parte. Parabéns. Tudo o que sirva para esclarecer as pessoas recebe o meu apoio.

Portanto, Orlando Braga mantém a opinião de que a Wikipédia é controlada por grupos de pressão que pretendem inculcar o "politicamente correcto" - e este não é mais que o repúdio pela homofobia, xenofobia e outras fobias em relação a seres humanos. Mas  eu não concordo com esta visão por uma simples razão:  a Wikipédia está aberta a todos - mas todos se devem submeter às regras impostas pela comunidade. O senhor Orlando Braga pode participar activamente nesse processo. Basta que lute por aquilo que ele julga mais adequado para a Wikipédia, aceitando os processos democráticos  por que se rege. Contudo, deverá fazê-lo com diplomacia. Como em qualquer comunidade democrática, há que haver diplomacia. Que nome daríamos a um político que chegasse e dissesse: "vocês [a comunidade ou povo] estão todos errados. Tenho aqui provas de que o vosso sistema de funcionamento é irresponsável e perigoso. Mas como vocês são todos irresponsáveis, não posso aceitar que sejam vocês a elegerem-me e a legitimar o meu programa político, porque rejeitá-lo-iam, como irresponsáveis que são. Por isso, só me resta tomar o poder com um golpe de estado"? Que nome se daria a isto? Ditadura, certo?... Ora, não é isto que o senhor Orlando Braga quer? Impor as suas ideias sem se dar ao trabalho de aceitar as votações da comunidade? Não é? Então, o que é?...
Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 19:15
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
7 comentários:
De Artur a 3 de Fevereiro de 2007 às 22:24
Uau! Uma flamewar ao vivo e em directo! Boa sorte, Manuel. Vai um míssilzinho de cruzeiro ou uma ogiva nuclear em tom de ajuda?
De Carlos a 4 de Fevereiro de 2007 às 14:58
Engraçado. Noto que esse Manuel, que se diz tão aberto ao debate e defensor do direito à informação, coloca apenas links para seus próprios posts e para "sua" Wikipedia... Mas nunca põe os links para os textos do Orlando que ele tenta refutar...

Então, para que as pessoas (do fã-clube ou não do Manuel) possam se inteirar do que se passa e do que o outro lado diz, tomo a liberdade de colocar aqui os respectivos links para o post em questão:

http://www.letrascomgarfos.net/blog/index.php/2007/02/03/wikipedia-industry-ou-o-neo-maoismo-colectivista-online/

http://www.pt-wikipedia-watch.letrascomgarfos.net/?p=34

Saudações a todos.
De Manuel Anastácio a 4 de Fevereiro de 2007 às 15:02
Hum... Tem razão. Mas deve-se ao facto de ter copiado o texto e os links terem vindo juntos. Assim que tiver tempo, farei os links para o site do Orlando.
De Manuel Anastácio a 4 de Fevereiro de 2007 às 15:04
Por exemplo, todos os links para a Wikipédia, não fui eu que os fiz, mas o Orlando... limitei-me a copiá-los... Mas, bem, é uma crítica construtiva, ainda que não seja simpática...
De Manuel Anastácio a 4 de Fevereiro de 2007 às 18:17
Quando falo de simpatia, falo dessa forma pouco cortês de se referir à minha pessoa como "esse Manuel". Sempre que tenho participado no blog do Orlando Braga sempre o tratei com respeito. Seria bonito da parte dos defensores do Orlando a mesma consideração - ao menos aqui. Nos vossos blogues, falem de mim como entenderem.
De Carlos a 5 de Fevereiro de 2007 às 06:13
Foi mal, me desculpe.
De Manuel Anastácio a 5 de Fevereiro de 2007 às 19:09
Está desculpado. :)

Dizer de sua justiça

.pesquisar