Sexta-feira, 2 de Fevereiro de 2007
Quem Controla a Wikipédia - Parte II


"O Basto" - estátua de guerreiro lusitano (provavelmente do século I a. C.) - Cabeceiras de Basto. Foto minha em Creative Commons

Passemos à análise  do artigo referido no último post, que julgava (erradamente) que era da autoria de da autoria de Orlando Braga. Aquando da votação para a eliminação do artigo, em que não participei, os comentários dos utilizadores que se manifestaram a favor da eliminação do mesmo pareciam concordar com a ideia de que o artigo era panfletário e transparecia bem a sua origem política. O JLCA, um dos usuários mais antipáticos da Wikipédia (mas também um daqueles a que reconheço maior mérito na versão portuguesa) dizia:

Existe o artigo en:Gay mafia. Acho que é um assunto a abordar, desde que com as devidas referências. Aqui em Portugal fala-se muito nisso, não sei no Brasil. De qualquer forma parece-me que esse artigo foi escrito por algum membro do Partido Nacional Renovador.

De facto, o artigo não apresenta quaisquer referências bibliográficas. Mas essa ainda não é razão para eliminação de um artigo, porque há outros (muitos) na Wiki com o mesmo problema. Mesmo sem referências, se as informações constantes no artigo forem objectivas, sempre poderão, de alguma forma, sujeitarem-se à verificação da sua autenticidade.

Um anónimo, provavelmente o próprio Orlando Braga, defendeu a manutenção do artigo com as seguintes palavras:

Não posso votar, pois, embora seja leitor assíduo e colaborador eventual, não sou usuário registrado da Wikipedia. Mas minha opinião é de que o artigo deve ser MANTIDO. Acho também que o tópico não deve ser apagado nem "esvaziado", para ser reiniciado, pois o autor não foi panfletário, apenas expôs um assunto que não agrada muito à militância homossexual. Aliás, o artigo está até razoavelmente equilibrado (não parcial), expondo pontos que não agradam ao movimento gay (ou, mais precisamente, ao próprio lobby gay) mas também trazendo a "abordagem gay" do assunto em questão. Além do mais, acho o tópico bastante relevante, pois trata de um fenômeno que cada vez mais se faz presente nas sociedades (na Europa, no Brasil, nos EUA, e em vários outros países), que é a pressão e influência exageradas exercidas por pequenos grupos de militantes LGBT nos governos e nos meios de comunicação, até mesmo nos meios que se pretendem livres e democráticos, como a Wikipedia.

Ora, o primeiro ponto a registar, e que esta mensagem claramente ilustra, é que os contribuidores de extrema-direita têm claramente dificuldade em registarem-se na Wikipédia, enquanto que os contribuidores de esquerda (entre os quais me incluo) são, de facto a maioria! Só houve um voto a favor da manutenção do artigo! O próprio Orlando Braga não pôde votar porque não atingiu ainda "a maioridade wikipédica"... Então, de facto, a votação parece que esteve quase toda nas mãos de esquerdistas e de outras pessoas não homofóbicas. É interessante verificar que conheço pelo menos um administrador da Wikipédia em português que compartilha destas mesmas alergias, mas que não participou na votação.

Outro utilizador, o Stéfano, escreveu na altura:

Minha impressão é que o autor confundiu lobby de grupos homossexuais, que é um fato evidente, com "Máfia gay", que é uma teoria de conspiração.

Talvez seja. Quanto a mim, o artigo nem me parece assim tão panfletário. Tem elementos homofóbicos que facilmente seriam limpos do artigo. Qualquer pessoa que leia o artigo descobrirá que não custaria muito imparcializá-lo. Contudo, a comunidade foi quase unânime em votar pela eliminação... Qual a razão? O Lobby gay estaria a agir subrepticiamente (ou melhor: claramente) na Wikipédia? É essa a tese que encontro nos dois blogs referidos no post anterior, e que vai de encontro à teoria do Pacheco Pereira que considera que o Comité Central do Partido Comunista aprova a redacção de alguns dos artigos...

Estamos, portanto, a um passo de conhecer os meandros obscuros da Wikipédia e quem a controla com os seus cordelinhos implacáveis... AH ah ah ahahahh... (riso diabólico)...

Continua...
Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 11:12
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
5 comentários:
De Jofre Alves a 3 de Fevereiro de 2007 às 07:44
Caro Manuel Anastácio: poderei deduzir que é colaborador – será assim que se diz? – da Wikipédia? Já agora, uma questão: estou eventualmente interessado em lá colaborar. O que devo fazer? De resto, sempre o prazer de cá vir, agora com este debate. Bom fim-de-semana.
De Manuel Anastácio a 3 de Fevereiro de 2007 às 13:40
Caro Jofre. Envie-me o seu mail para a minha caixa de correio (na barra à direita, onde diz "escrevam-me"). Terei muito gosto em guiá-lo nos primeiros passos da Wikipédia... Mas cuidado: antes de começar, respire fundo... A Wikipédia não é para cardíacos... ;)
De Carlos a 4 de Fevereiro de 2007 às 15:22
Caro Manuel, eu sou o "anônimo" que publicou o supracitado comentário na página de discussão me opondo à censura ao artigo "Lobby gay". Para seu conhecimento, sou brasileiro, não sou o Orlando Braga, e não sou o autor original do verbete censurado. Também não sou de "extrema direita", já até fui "de esquerda", mas depois que percebi que a "esquerda" se transformou numa pocilga de amor à censura e ao controle de pensamento nos moldes do "politicamente correto", fui acordando e passei a sentir vergonha de participar da tal "esquerda". Portanto, hoje não faço questão nenhuma de me considerar de um lado ou outro, mas apenas de estar o mais próximo possível da verdade, e da liberdade também. Coisa que já não faz mais parte do ideário da atual "esquerda" pc e de suas forçações políticas e semânticas para fazer a mentira virar verdade. É apenas isto que eu gostaria de esclarecer aqui para que não fiquem sobrando para o Orlando, cujo trabalho admiro, acusações bobas e fantasiosas atribuindo a ele supostos "crimes" que ele não cometeu...

Saudações a todos.

PS: Como esclareci acima, não sou da tão execrada "extrema direita", mas muito me espanta a naturalidade com que o seleto clube de editores-censores da Wikipedia acha um absurdo que um verbete tenha sido criado (supostamente) por algum membro do Partido Nacional Renovador, mas considera perfeitamente aceitáveis e lindos artigos de pura propaganda homossexualista, bastante comuns na Wikipedia (e não só na de língua portuguesa), vários deles criados ou editado por usuários que já demonstram bem sua isenção e imparcialidade, até mesmo assinando com nomes como PortugalGay.pt e coisas do tipo...
De Manuel Anastácio a 4 de Fevereiro de 2007 às 17:35
Acredite ou não, o meu desejo é, também, que a Wikipédia não seja veículo de propaganda para quem quer que seja. E já esclareci que o Orlando não é autor do seu artigo. Quanto às suas convicções políticas são perfeitamente legítimas. Já sabia que era brasileiro - o Orlando apontou-me esse erro, do qual já me penitenciei. E não apontei qualquer crime ao Orlando Braga. Aliás, tenho até participado com muito gosto no seu blog que já nem sequer considero asqueroso mas, tão somente, mal informado quanto ao funcionamento da Wikipédia. Quanto a si, se quer melhorar a Wikipédia, registe-se e participe de forma civilizada com todos os outros editores, de modo a parar essa "censura" de que fala. Só tem de ouvir argumentos e aceitar democraticamente as decisões da maioria.

Grato pela sua participação,

Manuel Anastácio
De Carlos a 5 de Fevereiro de 2007 às 06:50
Obrigado, Manuel. Você me parece um sujeito bem intencionado, além de capaz de reconhecer as próprias falhas e/ou as da Wikipedia.

Quanto ao artigo "Lobby gay", como eu disse, não fui o autor da postagem, que, aliás, no sua versão inicial, apenas falava do lobby gay em Portugal. De certa forma, até concordo com o comentário do usuário Dr.Stefano: o artigo tem a falha de misturar a descrição da atividade lobista dos grupos LGBT - que é óbvia, notória e bem conhecida - (1a metade do artigo, que se aproxima também do conceito de "agenda gay") com as especulações em torno de um possível grupo de homossexuais agindo ilicitamente na clandestinidade. (2a metade do artigo, que se aproxima da idéia de "máfia gay") . No mais, o tópico "Lobby gay" está até bem, e como já havia dito, razoavelmte equilibrado, já que denuncia a existência do lobby gay, mas também mostra o ponto de vista dos homossexuais, do lobby gay e de seus defensores.

Quanto aos "crimes" atribuídos ao Orlando, ou a mim, ou ao autor do artigo, eu estava falando num sentido figurado. Ou nem tão figurado assim, já que, hoje em dia, ser "homofóbico" (isto é: dizer coisas que o lobby gay não gosta) está se tornando um crime real mesmo, passível de punição e de execração pública...

Dizer de sua justiça

.pesquisar