.Últimos bocejos

. Todas as águas

. Todos os poemas

. Hold back your love, Whit...

. Hallelujah Money, Gorilla...

. 4

. 3

. Love & Hate, Michael Kiwa...

. T-shirt weather in the ma...

. Yonkers, Tyler, the Creat...

. 2

. 1

. i

. Anacreonte

. Educação do meu imbigo

. Voltei! Ou talvez não (co...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Manual de Etiqueta e boa ...

. Aurora dos Pinheiros

. Versículos angélicos

. (19/01/2014)

. Cristianismo

. Arbeit macht frei

. Isso

. Limite

. Resignação solene

. LXXVIII

. Florentino Ariza num dia ...

. I've seen horrors... horr...

. Se bem me esqueço

. Enciclopédia Íntima: Pátr...

. LXXVII

. Experimental como o desti...

. Ruy do car(v)alhinho

. LXXVI

. Overgrown, James Blake

. MS MR - Hurricane

. Buscas pedidas: "filmes s...

. Para Thatcher

. S&M

. LXXV

. Mails da treta: Ímans e a...

. LXXIV

. Agnes Obel

. Amar, casar, perverter

. LXXIII

. LXXII

. LXXI

. Amar é dizer parvoíces

. Orgasm (Rock Cave), de Cr...

.Velharias

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2015

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007
Rezas luso-brasileiras para desconjurar o quebranto

Pormenor de "As Tentações de Santo Antão" de Hieronymus Bosch (1450 – 1516) - Museu Nacional de Arte Antiga

Recolhi, com mero interesse antropológico, a seguinte reza para desconjurar o quebranto, de uma senhora da minha terra Natal - Carvalhal, Abrantes. A senhora - que, sem o saber, ao fazê-lo, está a faltar aos preceitos da Igreja Católica - é conhecida por ter mãos nestas coisas. Mas diz que é a oração, e não ela, quem procede à cura. A oração pode, portanto, ser usada por quem acreditar, embora me pareça que a mesma já foi muito alterada pela memória (tanto da curadora quanto de quem lhe ensinou a reza). Há frases cuja intenção original se perde numa construção frásica heterodoxa. É interessante a inclusão bairrista, na principal apóstrofe, da Nossa Senhora do Tojo, cuja devoção é, actualmente, restrita àquela zona de Portugal (embora se creia que a capela da Senhora do Tojo, na Ribeira da Brunheta, fosse local de peregrinação popular desde a Idade Média, embora não existam dados arqueológicos de relevo no local, pelo menos que eu conheça).

(Nome da pessoa a benzer), Deus te fez,
Deus te criou,
Deus te tire o mal que no teu corpo entrou:
Nas tuas pernas
Na tua barriga
No teu estômago
No teu coração
Nos teus olhos
Na tua cabeça
No teu interior, fizeram-te mal.
Atravessados Sol e Lua, tornem a vir
Que te hão-de deixar a tua saúde.
São três, são três, são três as pessoas da Santíssima Trindade.
Com que se benze o quebranto,
Com água da fonte,
E com Bom Jesus defronte,
Que é tão bom, que é tão santo,
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo:

Valei-te o Senhor dos Aflitos;
Valei-te a Senhora do Tojo;
Valei-te o Divino Espírito;
Valei-te o Santíssimo Sacramento;
Valei-te aqui São João
(repetem-se os últimos cinco versos, 5 vezes)
Que te tirem o teu mal e te ponham são.

As santas cruzes de Cristo te alevantem maus olhos odiados.
Aleluia,
Aleluia,
Aleluia!

Credo, credo,
Credo, credo,
Credo, credo
Credo à Virgem.
Nossa Senhora te entregue.
(repetem-se os dois últimos versos, três vezes)

Valei-te o Divino Espírito Santo
Que te leve do teu corpo para fora esse malvado quebranto
Lá para as ondas do mar
- que ninguém o possa apanhar.

Santo é só Deus
Santo é só Deus
Santo é só Deus

Abrenúncio
Abrenúncio
Abrenúncio

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

A reza é feita perante o doente, com uma bacia de água defronte e com um copinho de azeite. Depois de feita a reza, molham-se os dedos no azeite e deixam-se cair algumas gotas sobre a superfície da água. Se o mal é, de facto, quebranto, as gotas individualizar-se-ão na forma de pequenas lentes, com um centro de luz, semelhante a olhos (os olhos das bruxas que lançaram o quebranto) - caso contrário, o azeite espalha-se sobre a superfície... Posso estar enganado em questões de pormenor quanto a este procedimento [ver a este propósito o comentário de Sónia Henriques a este artigo].

Tal aparato divinatório é comum deste género de rezas. Nos autos da Inquisição no Brasil há a denúncia de um tal de Bento de Lima Prestello, vindo  das minas do Sabará, da freguesia de Santo Antônio da Roça Grande, que averiguava se a maleita era provocada por feitiço ou não, entregando algumas raízes "contra beninos" nas mãos do doente: se a mão tremesse (não sei se a ele, se ao enfermo, mas creio que a este último) é porque a doença era consequência de magia. A reza consistia em: "Jesus, Nome de Jesus, Deus te fez, Deus te curou, Deus acanhe a quem te acanhou. Deus te tire o mal que no teu corpo entrou: o ar de lua, ar de figueira, ar de pereira, ar de perlezia, ar de corrupto, ar de inveja, ar de feitiçaria, ar de enchaque, ar de maleitas e mais coisas que não estou ciente pelos poderes da Virgem Maria, São Pedro e São Paulo, que o corpo de (diz o nome do doente)  fique são e salvo como na hora em que foi nascido, assim como Nosso Senhor sarou das cinco chagas. Padre-Nosso, Ave Maria". Há, de facto, contactos na forma e no conteúdo das duas rezas. Seria interessante averiguar outras semelhantes para estudar um fenómeno característico da tradição oral luso-brasileira.

Artigos da mesma série: ,
publicado por Manuel Anastácio às 14:16
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
|
15 comentários:
De Ana Ramon a 24 de Janeiro de 2007 às 20:01
Quando escrevi o post sobre a espinhela caída, andei à procura das rezas que acompanham essa "cura". Encontrei um monte delas e resolvi não divulgar nenhuma porque fiquei na dúvida se seriam oriundas do Brasil ou de Portugal e eu queria uma coisa bem portuguesa. Mas achei todas muito curiosas tal como essa que publicaste.
De Filipe a 25 de Janeiro de 2007 às 00:33
Olá Manuel

Tenho que por a leitura em dia, mas tenho andado sem tempo.
Em relação a este tema, em que também tenho interesse, existe um livro "Medicina popular da Chamusca" de Luís A. V. Tecedeiro . Gosto deste livro porque o autor é (foi?) médico na Chamusca, penso que o escreveu quando se reformou, parece dá-lo a entender na introdução.
Mas ao longo da sua vida foi recolhendo aspectos da medicina popular, recorrendo muitas vezes desses mesmo conhecimentos. Como ele diz era um meio rural, pobre, primitivo e com dificuldades de comunicação.
Só para dizer que no fim, o livro é basicamente sobre plantas, mas no fim faz referências a certas "actuações". Tem 5 versões dessa oração, com outros santos e em termos de concepção, existe uma parte intermédia que não existe na tua oração em que se faz a defumação com
5 raminhos de alecrim
5 raminhos de arruda
5 raminhos de aroeira
5 raminhos de murta
e misturados com
5 trapinhos de cor diferente
5 cabeças de fósforo
5 pedras de sal
5 raspas de corno

O número 5 continua a ser o número mágico. Claro que na defumação existe outra reza intermédia
De Carlos Santos a 11 de Junho de 2011 às 15:28
Obrigado, acredita que essa oração para alguém como eu e quem de vez em quando passa umas temporadas no carvalhal, faz bastante falta.
De Jo Lorib a 26 de Janeiro de 2007 às 13:49
Olá, Manuel, minha avó, que era do Carvoeiro, também tinha esse costume de tirar o quebranto, embora muito católica. Usava deitar azeite num pires e rezar esse verso ´´Deus te fez, Deus te criou,´´, não me lembro do resto, tudo igualzinho como descreves. Abraços.
De sonia henriques a 4 de Agosto de 2008 às 14:54
boa tarde!

gostava de lhe dizer que á muitas rezas para tirar o cobrante ou quebranto, mesmo em Carvalhal, umas maiores outras mais pequenas.
a pessoa com o mau -olhado nao tem de estar presente, e o azeite se espalhar é que tem mau olhado e se, se mantiver à superficie é porque esta-se bem. a propria lua , o ar podem alterar todo o nosso bem estar dp de se rezar fica-se melhor . acredite pois é real.
eu também sei, mas é dedicada a nossa senhora da conçeição, pois a minha "Avó", era muito devota desta santa.obrigado...gostei muito e vou acrescentar no meu livro de orações. boa tarde e tudo de bom para si
De paula a 28 de Dezembro de 2008 às 15:50
boa tarde sonia,

a minha mãe também sabe tirar o quebranto mas ás vezs fic ela mal disposta e com dor de cabeça. ouvi dizer que existe umA REZA DE 'LIMPEZA' para quem tira.. sabe indicar-me qual e ou onde posso pesquisar?
De isabel a 25 de Maio de 2010 às 17:37
Ola paula a tua maé também sabe tirar quebrante
para ela nao ficare mal desposta e com dores de cabeça que faça o seguinte limpesa do corpo dela com sal grosso dos ombros para baixo da parte tras das costas nao tocar no cabelo depois rezar o salmo 91 contra o mal e o melhor assim que eu faço

xau isabel
De Elisa Bernardo a 3 de Março de 2010 às 22:48
boa noite!
A minha mãe também sabe fazer uma reza com azeite para tirar o mau olhado, que já a minha avó lhe ensinou. No entanto, ela tem sérias dúvidas quando as gotas se juntam, não se recordando muito bem do significado, assim como, a minha avó não teve tempo para lhe ensinar de como se tira depois o mau olhado!!Por favor, gostaria que me respondesse às minhas questões visto que tenho uma filha de 4 meses que por vezes tem dias que nem parece ela, depois a minha mãe reza por ela e ela melhora substancialmente! Yo no creo en bruxas, pero que las ay , ay !! Cumprimentos Elisa Bernardo
De Manuel Anastácio a 5 de Março de 2010 às 00:27
Cara Elisa: eu não faço rezas nem curo ninguém do quebranto. O pouco que sei sobre o assunto é o que disse neste artigo. A reza foi-me facultada por uma senhora que eu conheço. Mas se me der o seu endereço, terei gosto em a informar assim que eu mesmo tenha conhecimento daquilo que pretende.
De Elisa Bernardo a 5 de Março de 2010 às 00:39
olá Manuel! Se fosse possível sabe-lo gostaria que mo facultasse enviando o mesmo para o meu e-mail!! Agradeço muito, desde já, toda a disponibilidade dispensada!! Continuarei a visitas o seu blogue achei muito interessante... Cumprimentos. Elisa
De Manuel Anastácio a 5 de Março de 2010 às 00:45
Mas eu não sei qual é o seu mail!
De Elisa Bernardo a 5 de Março de 2010 às 01:15
Desculpe... enviei pensando k já o tivesse escrito.. é daqueles dias extremamente cansativos k ao mesmo tempo decorrem dezenas d coisas ao mesmo tempo!!!!...LOL
lua.perdida@gmail.com
cumprimentos..
De renata a 6 de Outubro de 2010 às 15:57
Olá Sr. Manuel
Não sei se vc conseguiu encontrar o significado das maneiras como o oleo cai na água, conforme solicitou a Sr. Elisa. Me desculpe a intromissão, mas, caso tenha conseguido, poderia me mandar também? Minha avó também deixou essa reza na famíla porém também não conseguimos lembrar dos detalhes... como dizem, não damos muito valor até o momento em que nos faz falta, não é mesmo...
Se puder me ajudar agradeço imensamente... Desde já, Obrigada, Renata (renata.lasak@gmail.com)
De maria baptista a 29 de Maio de 2010 às 19:12
boa tarde eu gostei muito deste blog bastante espeçifico mas o que me levou aqui infelismente é bastante grave eu sou da margem sul e preçiso de ajuda pois sei e sinto um encosto em mim ja para nao falar do resto e nao tenho como me livrar disto e a minha vida tem se vindo a detiorar cada vez mais acreditem é horrivel nao conseguir viver em paz será que alguem ou algo me poderá ajudar pf
obrigado
De juju a 4 de Setembro de 2014 às 20:09
Tenho uma duvida.. eu tirei o quebranto ainda a pouco e passado um tempo as gotas ficaram todas deformadas, nunca me tinha acontecido, por norma ficam sempre redondinhas, mas hoje nao ficaram tipo "mancha de oleo no chao"...devo preocupar-me??
Obrigada

Dizer de sua justiça

.Nada sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.Artigos da mesma série

. notas

. cinema

. livros

. poesia avulsa

. só porque

. política

. curtas

. arte

. guimarães

. música

. estupidez

. traduções

. wikipédia

. religião

. poesia i

. gosto de...

. ono no komachi

. narrativas

. tomas tranströmer

. buscas pedidas

. plantas

. arquitectura

. blogues

. enciclopédia íntima

. blogs

. braga

. fábulas de esopo

. as quimeras

. gérard de nerval

. carvalhal

. animais

. cultura popular

. disparates

. Herbário I

. poesia

. póvoa de lanhoso

. estevas

. pormenores

. umbigo

. bíblia

. ciência

. professores

. vilar formoso

. barcelos

. cinema e literatura

. coisas que vou escrevendo

. curtíssimas

. Guimarães

. rádio

. receitas

. ribeira da brunheta

. teatro

. vídeo

. da varanda

. economia

. educação

. família

. leitura

. lisboa

. mails da treta

. mértola

. Música

. os anéis de mercúrio

. cachorrada

. comida

. cores

. dança

. diário

. direita

. elogio da loucura

. escola

. esquerda

. flores de pedra

. hip hop

. história de portugal

. kitsch

. memória

. ópera

. profissão

. recortes

. rimas tontas

. sonetos de shakespeare

. terras de bouro

. trump

. Álbum de família

. alunos

. ângela merkel

. arte caseira

. aulas

. avaliação de professores

. ayre

. benjamin clementine

. citações

. crítica

. ecologia

. edgar allan poe

. ensino privado

. ensino público

. evolucionismo

. facebook

. todas as tags

.O que vou visitando
.Segredos
  • Escrevam-me

  • .Páginas que se referem a este site

    referer referrer referers referrers http_referer
    .Já passaram...
    .quem linka aqui
    Who links to me?
    .Outras estatísticas
    eXTReMe Tracker
    blogs SAPO
    .subscrever feeds