Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2007
Curta 17

O mais recentemente excluído dos filmes da minha lista , "Much Ado About Nothing", de Kenneth Branagh tem muito por onde se lhe pegue, ainda que tenha por base um dos textos menos conhecidos do Bardo. Consta que a principal diferença entre as tragédias e as comédias de Shakespeare é que as primeiras têm muito mais piada... Ora, "Much Ado About Nothing" não é uma comédia no sentido moderno da coisa - é apenas uma comédia porque tudo termina bem. E eu gosto de filmes que terminem bem (o difícil é explicar o que  é isso de terminar bem). Mas se há coisa que encanta neste filme é, logo, o início. Ouvir Emma Thompson a recitar o "Sigh no more, ladies..." é, simplesmente, arrasador. Há vozes fadadas para dar corpo à poesia...
Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 14:32
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
4 comentários:
De Inês Ramos a 21 de Janeiro de 2007 às 14:05
Play it, Manuel!
http://www.youtube.com/watch?v=gGXEwI1S11A
De Manuel Anastácio a 21 de Janeiro de 2007 às 15:37
Ehehe... You must remember this: a kiss is just a kiss, a sigh is just a sigh...

Muito suspiram os filmes das nossas vidas... ;)
De Inês Ramos a 21 de Janeiro de 2007 às 16:06
Bem, o que quero saber é quando é que essa lista sai!!!
Manda-me um "e-mail" quando a publicares. Quero estar na 1ª fila.
:-)
De Manuel Anastácio a 21 de Janeiro de 2007 às 22:03
Pois... Isso vai ser difícil - porque não a vou publicar de uma só vez. Aliás, vou explicar isso no próximo post...

Dizer de sua justiça

.pesquisar