Terça-feira, 16 de Janeiro de 2007
Curta 15
Desculpa-me, José Eduardo, mas tinha de roubar esta:

"O seu património na Web era considerável: dois romances e seis novelas online, dois livros de poemas, três colectâneas de aforismos, quarenta e dois ensaios, setenta e quatro verbetes na Wikipédia. Nunca tivera um best-seller, mas era um verdadeiro best-giver."
Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 23:11
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
4 comentários:
De Anónimo a 17 de Janeiro de 2007 às 11:14
Achado não é roubado, eheheh. A palavra, como o conhecimento em geral, retira a sua vida da partilha e da "promiscuidade", o que é fútil referir a um tributário da Wikipédia em conteúdo e ideal.

José Lopes
De Poesia Portuguesa a 17 de Janeiro de 2007 às 15:53
"O seu património na Web ..." será que tem que ser declarado para efeitos de IRC ou está previsto no que... não é preciso declarar?!

eheheh


Ainda bem que eu não escrevo poesia... só coloco a dos outros.... ;)
De Cláudia Oliveira a 17 de Janeiro de 2007 às 16:40
Cada um tem aquilo que pode ter. Quando não dá para mais...
De Cláudia Oliveira a 17 de Janeiro de 2007 às 16:42
Obrigado por me teres linkado. Também fazes parte dos meus links.

Dizer de sua justiça

.pesquisar