.Últimos bocejos

. Todas as águas

. Todos os poemas

. Hold back your love, Whit...

. Hallelujah Money, Gorilla...

. 4

. 3

. Love & Hate, Michael Kiwa...

. T-shirt weather in the ma...

. Yonkers, Tyler, the Creat...

. 2

. 1

. i

. Anacreonte

. Educação do meu imbigo

. Voltei! Ou talvez não (co...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Manual de Etiqueta e boa ...

. Aurora dos Pinheiros

. Versículos angélicos

. (19/01/2014)

. Cristianismo

. Arbeit macht frei

. Isso

. Limite

. Resignação solene

. LXXVIII

. Florentino Ariza num dia ...

. I've seen horrors... horr...

. Se bem me esqueço

. Enciclopédia Íntima: Pátr...

. LXXVII

. Experimental como o desti...

. Ruy do car(v)alhinho

. LXXVI

. Overgrown, James Blake

. MS MR - Hurricane

. Buscas pedidas: "filmes s...

. Para Thatcher

. S&M

. LXXV

. Mails da treta: Ímans e a...

. LXXIV

. Agnes Obel

. Amar, casar, perverter

. LXXIII

. LXXII

. LXXI

. Amar é dizer parvoíces

. Orgasm (Rock Cave), de Cr...

.Velharias

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2015

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007
Natal

Natal de 2006, Presépio ao vivo em Priscos, Braga, Foto minha em Creative Commons

Foi Natal.
Foi uma noite de fogueiras.
Havia pastores.
Havia Senhores, havia o Mal.
Havia putas - ou rameiras. Havia...
Havia o Bem.
E havia anjos no céu estrelado.
Mas desses não deu notícia ninguém
- apesar de terem cantado.
-  apesar de em Ramá chorar alguém
Porque subiam anjos para o Teu lado
Quando Tu descias até nós...
- Ai! Não! Que me falha a voz...
Para esses, não há um círculo de luz difusa?...
Por onde há suspiros em vez de gritos,
Desiludidos em vez de aflitos
E uma benignidade confusa?
Aí, onde Homero e Virgílio descansam,
No repouso dorido em que os versos dançam...
Aí, onde nada esperam porque, de onde Vieste...
E para onde Foste,
- Após uma breve pausa
de três dias -
Aí, não há Doutoramentos Honoris causa.
Nem gratuitas mordomias.

Foi Natal.
Nem sequer foi em Dezembro.
Numa altura de que não me lembro
Nem bem nem mal.
Foi numa altura qualquer,
Por altura de um qualquer
Recenseamento,
Numa Terra sem acolhimento.
Como hoje.
Foi numa noite.
Num sítio nem perto nem longe.
Tenho a certeza.
Sem tripla realeza,
E apenas a noite como visita.
E, se nas palhas alguém deitado havia,
Dúvidas não tenhais,
Homens, que a pintais
Assim, ajoelhada:
Esse alguém era Maria.
Aconchegando o corpo de um Deus Menino
Tão indefeso e pequenino!
Aconchegando-o, ao Único Deus,
Como diziam os judeus,
Ao seu corpo impuro de mulher que sangra.
Tão impuro e imaturo quanto a ideia de um certo Deus.
- Uma ideia que sangra,
Como contam os judeus,
E adivinham os outros,
No cálice da transubstanciação,
- Tão impuro quanto a ideia da Criação.
Tão impuro e pleno de vício
Quanto o sangue escuro
E a bosta quente
Numa noite tão pura quanto indecente
Que não foi, sequer, num qualquer solstício.
Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 22:14
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
|
3 comentários:
De Rosa_brava a 16 de Janeiro de 2007 às 01:56
Natal és tu
Natal sou eu
Natal somos nós
E eles, e eles…
Natal é sempre que dás a mão
Natal é perdão
É Amor, alegria, sofrimento e dor...
Natal é sempre que ajudas alguém
aquele com um andar oscilante,
com uma lágrima constante,
por um caminho diferente…
Natal foi ontem
Natal é hoje
E, será amanhã…



Na simplicidade das minhas palavras, para lhe dizer que gostei do teu Natal...

Um barço ;)
De Maria Helena a 16 de Janeiro de 2007 às 08:46
Tão divinamente humano...
De Cláudia Oliveira a 16 de Janeiro de 2007 às 17:55
Bom blog

Dizer de sua justiça

.Nada sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.Artigos da mesma série

. notas

. cinema

. livros

. poesia avulsa

. só porque

. política

. curtas

. arte

. guimarães

. música

. estupidez

. traduções

. wikipédia

. religião

. poesia i

. gosto de...

. ono no komachi

. narrativas

. tomas tranströmer

. buscas pedidas

. plantas

. arquitectura

. enciclopédia íntima

. blogues

. braga

. fábulas de esopo

. as quimeras

. gérard de nerval

. carvalhal

. animais

. blogs

. cultura popular

. disparates

. Herbário I

. poesia

. póvoa de lanhoso

. estevas

. pormenores

. umbigo

. bíblia

. ciência

. professores

. vilar formoso

. barcelos

. cinema e literatura

. coisas que vou escrevendo

. curtíssimas

. Guimarães

. rádio

. receitas

. ribeira da brunheta

. teatro

. vídeo

. da varanda

. economia

. educação

. família

. leitura

. lisboa

. mails da treta

. mértola

. Música

. os anéis de mercúrio

. cachorrada

. comida

. cores

. dança

. diário

. direita

. elogio da loucura

. escola

. esquerda

. flores de pedra

. hip hop

. história de portugal

. kitsch

. memória

. ópera

. profissão

. recortes

. rimas tontas

. sonetos de shakespeare

. terras de bouro

. trump

. Álbum de família

. alunos

. ângela merkel

. arte caseira

. aulas

. avaliação de professores

. ayre

. benjamin clementine

. citações

. crítica

. ecologia

. edgar allan poe

. ensino privado

. ensino público

. evolucionismo

. facebook

. todas as tags

.O que vou visitando
.Segredos
  • Escrevam-me

  • .Páginas que se referem a este site

    referer referrer referers referrers http_referer
    .Já passaram...
    .quem linka aqui
    Who links to me?
    .Outras estatísticas
    eXTReMe Tracker
    blogs SAPO
    .subscrever feeds