Sábado, 6 de Janeiro de 2007
A Noite do Caçador

Excerto de "A noite do Caçador" de Charles Laughton

Estive a pensar em fazer uma lista dos "filmes da minha vida". Eu sei que isso de fazer tops é treta. Mas este género de escolhas mostra muito do que somos. Se tivéssemos de abandonar o planeta Terra em sequência de um cataclismo e cada um pudesse levar consigo apenas um dado número de películas, quais seriam salvas? Se fôssemos para uma ilha deserta com um projector de cinema, que funcionasse, e uma tela, que filmes levaria?... São perguntas ociosas? Kitsch de entrevista? Claro que são. Mas se permanecem, apesar de toda a gente as considerar tolas, é porque, de facto, gostamos de espiolhar os gostos de cada um. Porque se há coisas que se discutem, o gosto é uma delas. Principalmente quando lemos respostas geniais, como aconteceu aquando da divulgação das preferências musicais de Pedro Santana Lopes. De facto, concordo totalmente com este nosso ex-primeiro-ministro-que-não-foi-a-votos: se fosse para uma ilha deserta adoraria ouvir os concertos para violino de Chopin, até porque o nosso caro Pedro referia-se, com certeza, à ânsia em ouvir música que nunca foi escrita. No fundo, a mesma ânsia que nos faz ouvir sempre mais música, ver mais filmes e ler mais livros, apesar de (ou principalmente se) já conhecermos um número aceitável de obras... Sou muito simpático, não sou?

Mas, esquecendo os filmes que Orson Welles não filmou - e, principalmente, os que Charles Laughton não concebeu, decidi-me a fazer uma listinha de cem e, quando a acabasse, começar a postar aqui algumas tretas sobre os que conseguirem aceder ao pódio. Hoje em dia, com o Youtube, a coisa torna-se ainda mais apetecível. Em vez de vasculhar as quinhentas cassetes de VHS bolorentas onde tenho, algures, "A Noite do Caçador", à procura da mais bela e terrível sequência alguma vez filmada (falo de ficção, claro), bastou-me escrever "Night Hunter" na busca do Youtube e... não é que alguém decidiu ali carregar esta mesma sequência, começando no mesmo ponto em que eu começaria e acabando no mesmo ponto em que a terminaria? A citação perfeita. A imagem do Youtube é o que é, mas vale bem como amostra. Se tivesse que salvar um filme neste mundo, teria de salvar este. Não porque seja o filme da minha vida, mas por incluir esta cena onde se concentra toda a essência do mais belo dos pesadelos de infância, terminando com a mais crua revelação de que o mal nunca dorme. Claro que o resto do filme vale igualmente a pena: a morta no fundo do lago, a estranha relação de atracção entre as crianças e o seu perseguidor, a cena em que Lillian Gish, a mão que já Griffith tinha escolhido para embalar o berço da Humanidade, acompanha o inimigo na mesma canção religiosa enquanto monta guarda à casa durante a noite, são momentos perturbadores que imprimem ao filme a mais perfeita união entre repulsa e atracção, entre Ódio e Amor, como contam os sermões e os dedos de Robert Mitchum ("There are things you do hate, Lord. Perfume-smellin' things, lacy things, things with curly hair.").

É por isso que não vou colocar este filme na minha lista. "A Noite do Caçador" é uma obra à parte. Intocável. Inclassificável. Inelegível para qualquer lista. Avessa a qualquer comentário.

Charles Laughton nunca mais teve a oportunidade de realizar outro filme porque este foi, simplesmente, um fracasso a nível de crítica e de bilheteira. Hoje em dia, a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos listou-a nas obras a preservar a todo o custo - anteciparam-se-me, os malandros...

É cruel, este mundo, para as coisas pequeninas...

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 18:02
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
4 comentários:
De Inês Ramos a 7 de Janeiro de 2007 às 01:32
Nunca tinha pensado numa hipótese dessas...
Ora deixa cá ver... eu, se só pudesse levar um filme comigo para outro planeta, levaria, talvez, "Cinema Paraíso".
Ah! e uma armadilha para ratazanas, no caso de o Santana Lopes por lá aparecer...
De Inês Ramos a 7 de Janeiro de 2007 às 01:47
http://www.youtube.com/watch?v=od1GDiVLv08
De Manuel Anastácio a 7 de Janeiro de 2007 às 12:28
Calma... Esse aí também deve fazer parte da lista... Até por causa de todas as citações que tem a tudo o que seja Cinema. E esse final, então... Faz mal chorar de manhã...
De artur a 7 de Janeiro de 2007 às 18:08
Estou de curiosidade desperta. Vamos lá a ver se as nossas velhas dis/concordâncias ainda se mantém. Espero que não deixes de fora clássicos como o Terminator, o Rocky e o inabalável Rambo...

Dizer de sua justiça

.pesquisar