Terça-feira, 12 de Julho de 2005
Herbário I - Nerium oleander

Sem titulo.JPG

Vi almas penadas a voar

e lanças espetadas nas estrelas

Em grupos de três, a sangrar...

Vi pétalas de lividez

Em grupos de cinco, a gangrenar...

Vi nos sonhos de quem morre

Aquilo que a vida enterra.

Vi as hastes vegetais irrompendo da terra parindo

Aloendros brancos

Símbolos eróticos da seiva

Da noite

E da morte.

Ouvi o sussuro da calmaria

E os passos de quem colheu o silêncio branco

Das flores que oferecem o doce odor do sono eterno.

Ouvi o sussurro da calmaria

E na vida que irrompe da terra parindo

Cheirei

Os alandros brancos

Brancos loendros

Aloendros brancos

Oleandros

Em grupos de três

Almas penadas a voar

Colhidas e escondidas na cabeceira de quem não quer acordar.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 02:04
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
.pesquisar