Quinta-feira, 31 de Agosto de 2006
Pois

Esta imagem do meu sobrinho a nadar no Rio Homem, no Gerês parece uma mentira digital, mas é verdadeira. E juro que a realidade cristalina desta água suplanta em muito qualquer onirismo fotográfico. E que o único tratamento no Photo Editor resumiu-se a reduzir a imagem, de modo a torná-la mais levezinha para os navegadores, de acordo com as admoestações do Artur. É verdade, também, que a qualidade da minha pobrezita HP 635 não é das melhores. Ainda assim, uso-a à exaustão, para impaciência da Carla que justamente troça do meu ar pateta de turista à japonesa. E logo eu, que desespero quando, em visita a alguém, vejo o cicerone a puxar de um álbum para mostrar coisas como... sobrinhos a nadar. Pois.
Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 18:55
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
1 comentário:
De Artur a 1 de Setembro de 2006 às 18:34
São mágicos, aqueles momentos em que a luz se conjuga com a àgua para nos dar reflexos de rara beleza.

Dizer de sua justiça

.pesquisar