Sexta-feira, 14 de Julho de 2006
Magnólia


Azurém, Guimarães, tarde de 14 de Julho de 2006. Os níveis de humidade relativa atingem picos nunca dantes escalados e sentem-se como répteis a deslizar pela pele. A luz espalha-se amarela tanto nos prédios tristes das traseiras como no jardim ao lado e sobre as árvores que rodeiam o castelo.

Talvez hoje chovam sapos...
publicado por Manuel Anastácio às 22:38
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
4 comentários:
De Artur a 16 de Julho de 2006 às 10:58
Grande imagem! Corrigiste cores ao photoshop ou o vermelhão é cem por cento natural?
De Manuel Anastácio a 16 de Julho de 2006 às 14:49
Os meus olhos captaram a imagem mais ou menos assim. Mas a máquina decidiu pintar tudo um pouco mais avermelhado. Tive de usar o Photoshop para empalidecer a imagem, de forma a traduzir mais fielmente a inusitada cor amarelo-acobreada que me chamou à varanda...
De Artur a 17 de Julho de 2006 às 17:31
é esta a vista da tua varanda? E onde fica essa tua varanda de tão maravilhosa vista?
De artur a 17 de Julho de 2006 às 17:32
Pois, guimarães, claro, bastava ter lido...

Dizer de sua justiça

.pesquisar