Domingo, 20 de Maio de 2012
Indian Tempest, dos Footsbarn

 

Haris Haka Resic, no "Indian Tempest" dos Footsbarn. Foto de José Caldeira.

 

A marca que os Footsbarn deixam nos locais onde passam vai para além daquilo que exibem nos seus espetáculos. Trazem consigo uma ideia romântica de liberdade e fraternidade que confunde os sedentários.

 

A sua maneira de fazer teatro reflete esse cosmopolitismo que não esquece as raízes culturais, ao colocarem cada ator a representar na sua língua. Um exemplo inspirador das virtudes do multiculturalismo.

 

Nesta peça convém que o público procure esquecer a história, “A Tempestade” de Shakespeare). Mas se a ler antes, ou à sinopse, pelo menos, mais facilmente seguirá e relacionará a teia de pormenores de que é feita, onde a linguagem universal da música, das expressões faciais, das luzes e sombras e dos adereços primitivos e exuberantes contam outras coisas que as palavras não dizem.

Artigos da mesma série: , ,
publicado por Manuel Anastácio às 19:40
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
.pesquisar