Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2012
Cantiga de desamigo

Dona Senhora feia

Que me fazeis fastio,

Ai Deus, não mereço o enguiço

De vos não desamigar.

 

Dona Senhora feia

do sorriso postiço,

Por Deus, não mereço o enguiço

de vos aturar.

 

Senhora dona feia

- se sois senhora e não só meia,

que a meia coisa de mau feitiço

fazeis por vos aparentar.

Podeis até nem ser senhora

E em vez de passarinha ter chouriço

Mas não me causeis o enguiço

De convosco me cruzar.

 

Senhora dona feia,

que em má hora pediste amizade,

Ou pedi eu, pelo demo embarcadiço,

podeis ser a flor do caniço,

Que o demo, pardeus, que nos amigou,

Já me vos fez desamigar.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 23:01
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
5 comentários:
De gláucia lemos a 29 de Fevereiro de 2012 às 15:14
Este poema deixa uma pulga atrás da orelha...
De Manuel Anastácio a 29 de Fevereiro de 2012 às 17:38
Se alguém deve ter pulgas atrás da orelha não é a Gláucia, com certeza. :)
De glaucia lemos a 29 de Fevereiro de 2012 às 18:07
Obrigada. Tenho trauma de feia. Criança, minha irmã era a bonita q todos paparicavam e eu a feiosa. Ao ler Senhora Feia... será q é comigo? é o q ocorre. Marcas da vida. Obrigada pela resposta pronta. :-))
De Manuel Anastácio a 29 de Fevereiro de 2012 às 23:13
A Gláucia é linda, ora bolas... E a senhora dona feia são apenas três ou quatro pessoas que nem sequer são donas, muito menos senhoras, e se assim são chamadas é por reverência aos trovadores de antanho. Beijo grande, amiga azul celeste.
De glaucia lemos a 23 de Fevereiro de 2017 às 18:26
É tarde, eu sei. mas como eu te amava!!! como ainda emociona quando ainda abro qualquer pagina ao léu!

Dizer de sua justiça

.pesquisar