Quinta-feira, 27 de Outubro de 2011
Conversa de marinheiros, de Tomas Tranströmer ("17 Poemas", 1954)

Existem dias de inverno nus em que o mar é parente

das regiões montanhosas, encolhendo-se em cinzenta plumagem,

azul por um breve minuto, por longas horas com ondas que parecem lívidos

linces procurando em vão tomar posse do cascalho da praia.

 

Em tais dias podem sair do mar destroços procurando

os seus donos, assentando no ruído da cidade, e tripulações

afogadas espalham-se em terra, mais ténues que o fumo dos cachimbos.

 

(Os verdadeiros linces estão no norte, com garras afiadas

e olhos sonhadores. No norte, onde o dia

vive numa mina, tanto de dia como de noite.

 

Onde o único sobrevivente se pode sentar
junto à boreal fornalha e ouvir
a música dos que morreram enregelados.)

 

Versão de Manuel Anastácio, a partir da versão em inglês de Robin Fulton

Artigos da mesma série: ,
publicado por Manuel Anastácio às 23:31
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
.pesquisar