Quinta-feira, 6 de Outubro de 2011
Insegurança nacional, de Tomas Tranströmer

A Subsecretária inclina-se para a frente e desenha um X

e as suas gotas para os ouvidos oscilam como espadas de Dâmocles.

 

Tal como uma borboleta mosqueada é invisível sobre o chão,

da mesma forma o demónio se confunde com o jornal aberto.

 

Um elmo por ninguém envergado tomou o poder.

A madre-tartaruga foge, voando debaixo d' água.

 

Tradução de Manuel Anastácio a partir da tradução em inglês de Robin Fulton

Artigos da mesma série: ,
publicado por Manuel Anastácio às 21:47
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
1 comentário:
De Gerana Damulakis a 19 de Outubro de 2011 às 18:51
Bom, no mínimo, é um poeta inusitado. Quero mais.

Dizer de sua justiça

.pesquisar