Quarta-feira, 31 de Agosto de 2011
Ressurreição

Olho para trás na esperança de te ver em chamas,

Ó Babilónia, cidade de todas as dores

E de todas as ilusões.

De todos os excessos, doutrinas, cismas e divisões.

 

Ouvi, ó Israel prostituído:

Só há um povo escolhido,

Aquele que morre no exílio.

Só há um profeta,

Aquele que monte Nebo se entrega à morte.

Só há um Messias:

Aquele que morreu de injeção letal.

 

Olho para trás na esperança de te ver em chamas,

Mas, do paralelismo, resta apenas,  morto, cristo, mal visto, um monte podre de sal.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 21:43
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
.pesquisar