.Últimos bocejos

. Os filhos não devem ser o...

. Todas as águas

. Todos os poemas

. Hold back your love, Whit...

. Hallelujah Money, Gorilla...

. 4

. 3

. Love & Hate, Michael Kiwa...

. T-shirt weather in the ma...

. Yonkers, Tyler, the Creat...

. 2

. 1

. i

. Anacreonte

. Educação do meu imbigo

. Voltei! Ou talvez não (co...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Manual de Etiqueta e boa ...

. Aurora dos Pinheiros

. Versículos angélicos

. (19/01/2014)

. Cristianismo

. Arbeit macht frei

. Isso

. Limite

. Resignação solene

. LXXVIII

. Florentino Ariza num dia ...

. I've seen horrors... horr...

. Se bem me esqueço

. Enciclopédia Íntima: Pátr...

. LXXVII

. Experimental como o desti...

. Ruy do car(v)alhinho

. LXXVI

. Overgrown, James Blake

. MS MR - Hurricane

. Buscas pedidas: "filmes s...

. Para Thatcher

. S&M

. LXXV

. Mails da treta: Ímans e a...

. LXXIV

. Agnes Obel

. Amar, casar, perverter

. LXXIII

. LXXII

. LXXI

. Amar é dizer parvoíces

.Velharias

. Agosto 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2015

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

Sexta-feira, 8 de Abril de 2011
Sempre

 

 

Woodkid, Iron

 

Por vezes a dureza do ferro,

A algidez da dor,

O calor morno das lágrimas

E tu

Por vezes as palavras com que te seduzi

Ou com que pedi

A tua dor, as tuas lágrimas

E tu

Por vezes, o cheiro a eucalipto,

Um recanto interdito

O teu cheio a sobremesa abaunilhada

E tu, por vezes a minha face

Por vezes a tua

As duas, nenhuma

Por vezes um tom de voz

Um rasgo em nós, a algidez da dor

E o calor e tu. Por vezes um caminho,

Uma taça de vinho, amargo de lucidez,

Com a acidez de um único trago.

Cálice amargo em que te trago,

Imersa no meu veneno.

Por vezes, num tom obsceno,

Um olhar de mágoa dura,

Um jeito que ninguém atura.

Nada mais há para lá do círculo onde nos encontrámos.

Vimos estrelas e constelações,

Olhámos o fundos dos oceanos,

E para lá da esfera onde nos encontramos,

Por vezes ninguém, tantas vezes ninguém, quase sempre ninguém

Sempre ninguém, por vezes

Ninguém,

Tirando, imersos no éter e nas nebulosas, eu

E tu.

publicado por Manuel Anastácio às 21:00
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
|
3 comentários:
De glaucia lemos a 9 de Abril de 2011 às 13:57
Quando amor é assim, é definitivo, há q ser sorvido para o bem ou para o mal. Os pares agregam-se por similitude e se vão preenchendo as lacunas mútuas, na sublime paz dos paraísos , como também nos mais obscuros e tormentosos mundos infernais. Se assim se reconhecem completos e felizes, também se sentem livres, em uma liberdade de escolher justamente a permanência no céu/inferno do tão grande, belo e significativo amor no qual se complementam. Cada par encontra sua fórmula satisfatória. Isso é realização.
De Manuel Anastácio a 11 de Abril de 2011 às 23:14
Gláucia. Nome que significa verde... mas, por vezes (como num célebre equívoco) parece ser azul, como o mar, de reflexos vários e fugidios sobre profundezas de dor. A Gláucia entende de espera, qual Penélope, porque entende de amor.

Gostei muito deste seu comentário. Mais que verde ou azul, foi límpido.
De glaucia lemos a 12 de Abril de 2011 às 02:13
E eu que pensei que após este comentário teria perdido o amigo. Pela objectividade com que me expressei, pelo inescrupuloso com qual tratei assunto delicado: amor complicado do qual falei quase transpondo o respeito a assunto alheio... Ainda bem fui bem compreendida. (Quero esquecer o célebre equívoco e tudo o mais q li e escutei no texto referente).Obrigada por entender minhas palavras, mais não foram q uma análise franca.

Dizer de sua justiça

.Nada sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.Artigos da mesma série

. notas

. cinema

. livros

. poesia avulsa

. política

. só porque

. curtas

. arte

. guimarães

. música

. estupidez

. traduções

. wikipédia

. religião

. poesia i

. gosto de...

. ono no komachi

. narrativas

. tomas tranströmer

. buscas pedidas

. plantas

. arquitectura

. enciclopédia íntima

. blogues

. braga

. fábulas de esopo

. as quimeras

. gérard de nerval

. carvalhal

. animais

. blogs

. cultura popular

. disparates

. Herbário I

. poesia

. póvoa de lanhoso

. estevas

. pormenores

. umbigo

. bíblia

. ciência

. professores

. vilar formoso

. barcelos

. cinema e literatura

. coisas que vou escrevendo

. curtíssimas

. educação

. Guimarães

. rádio

. receitas

. ribeira da brunheta

. teatro

. vídeo

. da varanda

. economia

. família

. leitura

. lisboa

. mails da treta

. mértola

. Música

. os anéis de mercúrio

. cachorrada

. comida

. cores

. dança

. diário

. direita

. elogio da loucura

. escola

. esquerda

. flores de pedra

. hip hop

. história de portugal

. kitsch

. memória

. ópera

. profissão

. recortes

. rimas tontas

. sonetos de shakespeare

. terras de bouro

. trump

. Álbum de família

. alunos

. ângela merkel

. arte caseira

. aulas

. avaliação de professores

. ayre

. benjamin clementine

. citações

. crítica

. ecologia

. edgar allan poe

. ensino privado

. ensino público

. evolucionismo

. facebook

. todas as tags

.O que vou visitando
.Segredos
  • Escrevam-me

  • .Páginas que se referem a este site

    referer referrer referers referrers http_referer
    .Já passaram...
    .quem linka aqui
    Who links to me?
    .Outras estatísticas
    eXTReMe Tracker
    blogs SAPO
    .subscrever feeds