.Últimos bocejos

. Os filhos não devem ser o...

. Todas as águas

. Todos os poemas

. Hold back your love, Whit...

. Hallelujah Money, Gorilla...

. 4

. 3

. Love & Hate, Michael Kiwa...

. T-shirt weather in the ma...

. Yonkers, Tyler, the Creat...

. 2

. 1

. i

. Anacreonte

. Educação do meu imbigo

. Voltei! Ou talvez não (co...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Manual de Etiqueta e boa ...

. Aurora dos Pinheiros

. Versículos angélicos

. (19/01/2014)

. Cristianismo

. Arbeit macht frei

. Isso

. Limite

. Resignação solene

. LXXVIII

. Florentino Ariza num dia ...

. I've seen horrors... horr...

. Se bem me esqueço

. Enciclopédia Íntima: Pátr...

. LXXVII

. Experimental como o desti...

. Ruy do car(v)alhinho

. LXXVI

. Overgrown, James Blake

. MS MR - Hurricane

. Buscas pedidas: "filmes s...

. Para Thatcher

. S&M

. LXXV

. Mails da treta: Ímans e a...

. LXXIV

. Agnes Obel

. Amar, casar, perverter

. LXXIII

. LXXII

. LXXI

. Amar é dizer parvoíces

.Velharias

. Agosto 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2015

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

Sábado, 10 de Junho de 2006
Ono no Komachi - Outono


Agora que chega
O Inverno da vida,
de cor esmaecido
é o teu afecto,
Qual folhagem derruída
Por chuva tardia de Outono.

-----
É amargo ver
o vento de Outono
nas espigas de arroz.
Temo que já não terei
Mais colheitas a fazer.

(Versão de Manuel Anastácio de dois poemas de Ono no Komachi,
a partir de traduções de Helen Craig McCullough)

-----
Gélido, o seu coração
Traz o Outono ao meu corpo.
Palavras amargas
Inda cairão
Como folhas em murmúrio.

(Versão de Manuel Anastácio de um poema de Ono no Komachi,
a partir de uma tradução de Hirshfield & Aratani)



Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 23:40
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
|
7 comentários:
De Carla Cristiana de Carvalho a 11 de Junho de 2006 às 01:01
A cada tradução tua de ono no komachi , acho que tentas iniciar comigo um diálogo cifrado, ou talvez seja outra coisa, talvez seja eu a tentar decifrar tudo o que não dizes e a ler nas tuas traduções os meus significados. Já me disseste que não e eu insisto em ler partes do nosso mundo aqui nas tuas traduções. E ainda que me digas que segues uma ordem que nada tem que ver connosco, ainda assim continuarei a tentar achar as semelhanças, as tangências ... ainda que recuse qualquer cor esmaecida no meu afecto.
De Manuel Anastácio a 11 de Junho de 2006 às 01:55
Pois... Eu não sinto que nenhum de nós esteja a chegar-se ao Inverno da vida... Nem pressinto no vento o presságio do fim. Apenas uma Primavera e um coração quente. Graças a Deus, as palavras acima são pura e exclusivamente de Ono... Fico triste por veres aqui qualquer parte do nosso mundo...
De Manuel Anastácio a 11 de Junho de 2006 às 02:00
As ambiguidades poéticas têm destas coisas...
De Carla Cristiana de Carvalho a 11 de Junho de 2006 às 02:12
Vi apenas os medos... e tu sabes tão bem que por vezes o Outono chega, mesmo quando menos o esperavamos. Essas palavras de que fala Ono... mesmo que eu não chame os ventos.

Volto em breve ao aconchego da nossa casa, ao calor dos teus braços, muito longe de Outonos e vendavais.
De Manuel Anastácio a 11 de Junho de 2006 às 02:58
A uma casa onde as brisas trazem aromas de tília, hortelã e 212... ;)

Li agora outro poema de Ono no Komachi, que ficará para outro post, e que te trará, talvez, leituras e interpretações deveras inquietantes:

This abandoned house
shining
in the mountain village --
how many nights
has autumn spent there?
(Tr. Hirshfield & Aratami)

Verias aqui alguma casa num alto de vendavais?
De Artur a 11 de Junho de 2006 às 08:58
Num perfeito contraste com estes dias de céu azul e calor abrasador.
De sandra a 11 de Junho de 2006 às 14:37
com este contraste entre a ilusão poética e a realidade, equilibras provavelmente a balança. até já sinto um vento na cara... fica bem e boa semana

Dizer de sua justiça

.Nada sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.Artigos da mesma série

. notas

. cinema

. livros

. poesia avulsa

. política

. só porque

. curtas

. arte

. guimarães

. música

. estupidez

. traduções

. wikipédia

. religião

. poesia i

. gosto de...

. ono no komachi

. narrativas

. tomas tranströmer

. buscas pedidas

. plantas

. arquitectura

. enciclopédia íntima

. blogues

. braga

. fábulas de esopo

. as quimeras

. gérard de nerval

. carvalhal

. animais

. blogs

. cultura popular

. disparates

. Herbário I

. poesia

. póvoa de lanhoso

. estevas

. pormenores

. umbigo

. bíblia

. ciência

. professores

. vilar formoso

. barcelos

. cinema e literatura

. coisas que vou escrevendo

. curtíssimas

. educação

. Guimarães

. rádio

. receitas

. ribeira da brunheta

. teatro

. vídeo

. da varanda

. economia

. família

. leitura

. lisboa

. mails da treta

. mértola

. Música

. os anéis de mercúrio

. cachorrada

. comida

. cores

. dança

. diário

. direita

. elogio da loucura

. escola

. esquerda

. flores de pedra

. hip hop

. história de portugal

. kitsch

. memória

. ópera

. profissão

. recortes

. rimas tontas

. sonetos de shakespeare

. terras de bouro

. trump

. Álbum de família

. alunos

. ângela merkel

. arte caseira

. aulas

. avaliação de professores

. ayre

. benjamin clementine

. citações

. crítica

. ecologia

. edgar allan poe

. ensino privado

. ensino público

. evolucionismo

. facebook

. todas as tags

.O que vou visitando
.Segredos
  • Escrevam-me

  • .Páginas que se referem a este site

    referer referrer referers referrers http_referer
    .Já passaram...
    .quem linka aqui
    Who links to me?
    .Outras estatísticas
    eXTReMe Tracker
    blogs SAPO
    .subscrever feeds