Quinta-feira, 30 de Setembro de 2010
A mãe de Francisco Louçã, mais uma vez

Diz um tal de Sérgio, que bem poderia ser anónimo, que iria dar ao mesmo, a respeito das declarações de Francisco Louçã a sobre a nomeação da sua mãe como assessora parlamentar:

 

"Até acreditaria nessas justificações! O problema é que vi o que estava escrito no diário da República.

Publiquem o que lá está juntamente com esta defesa, e com o que a senhora irá auferir mensalmente!
Depois cada um tirará as suas conclusões sobre o discurso do Bloco da Esquerda da Treta!"

 

Por partes: em primeiro lugar, Louçã não se justifica, porque não tem nada para justificar. Por isso, depreende-se que este "leitor" não sabe ler. Se se não sabe ler um texto tão simples como o de Louçã, muito menos capacidade terá para saber ler o Diário da República, que ele afirma ter consultado. Ora, se consultou, ou é analfabeto e acreditou no que o seu vizinho do CDS lhe disse que lá estava escrito, ou não sabe interpretar um texto simples, ou consultou um Diário da República Falso ou, ainda, sabe que está a mentir e a alimentar uma calúnia.

 

O texto do Diário da República diz:

 

Despacho (extracto) n.º 5296/2010
Por despacho de 15 de Outubro de 2009 do presidente do Grupo
Parlamentar do Bloco de Esquerda:
Licenciada Noémia da Rocha Neves Anacleto Louçã — nomeada,
nos termos do n.º 6 do artigo 46.º da Lei de Organização e Funcionamento
dos Serviços da Assembleia da República, republicada pela Lei
n.º 28/2003, de 30 de Julho, para a categoria de assessora do Grupo
Parlamentar do Bloco de Esquerda, sem qualquer remuneração.
1 de Fevereiro de 2010. — A Secretária -Geral, Adelina Sá Carvalho.
203047263

 

Aqui, o texto do Diário da República que o senhor Sérgio não viu, não leu, não entendeu, ou com o qual não sonhou, porque sonhou com outro. O facto de circularem mentiras deste género sobre a Esquerdalha só me torna cada vez mais esquerdalha. Um dia destes assumo-me como Estalinista e mando este pessoal todo para a Sibéria. Fosca-se, que não há paciência. Não estou para mentirosos.

 

Hoje, em declarações à Rádio Santiago, de Guimarães, declarei que o Bloco de Esquerda tem fortes indícios de que a Câmara Municipal tem funcionários em situação  precária, utilizando estratégias ilegais de contratação. Ao dizer aquele " fortes indícios" já me pareceu, pessoalmente, que estava a esticar a verdade (deveria ter dito "suspeitas")... Mas fiquei justificado com as "certezas" do visto claramente visto desta gente.

 

La calunnia è un venticello, O Barbeiro de Sevilha, Robert Lloyd,
Schwetzingen Festival.

publicado por Manuel Anastácio às 20:57
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
.pesquisar