Sábado, 5 de Junho de 2010
Uma educação socialista?

Em resposta a um texto bem intencionado do meu professor Ramiro Marques:

 

O verdadeiro socialismo é devedor da cultura cristã e do conceito de igualdade que Ramiro Marques, neste texto, aponta como sendo a sua marca principal. Não concordo com a contínua associação entre a palavra "socialismo" (que não é a ideologia do PS) e a degradação da escola pública. O grande problema da escola pública é a sua má interpretação do conceito de igualdade, já que dar o mesmo a todos nem é justo nem sequer igualitário, porque alguns sempre terão meios de ultrapassar a mediocridade fugindo da escola pública ou acedendo a serviços que farão aquilo que a escola não é capaz de fazer, enquanto que outros se manterão apenas à tona de um mínimo de exigência e da possibilidade de desenvolverem as suas competências e conhecimentos, afastando qualquer hipótese de mobilidade social e, pior ainda, qualquer possibilidade de contributo da escola para a sua realização pessoal enquanto indivíduos ou para a formação de cidadãos conscientes e empenhados na construção de uma sociedade mais justa, mais criativa, mais produtiva... Não esqueçamos que os antigos países de orientação socialista, com todos os seus defeitos crassos a nível de liberdades fundamentais que negavam aos seus cidadãos conseguiram algo que se tem transmitido às novas gerações: a consciência de que só com trabalho e empenho se conseguem atingir aqueles objectivos com que os professores enfeitam as suas planificações e outros documentos considerados essenciais pelos inspectores escolares e avaliadores voluntários ou à força - e que o são, de facto, para a manutenção de um sistema de pura ficção, de mentira, de propaganda, de agravamento das desigualdades entre os cidadãos e da criação de uma cidadania de bovinos incapazes de qualquer sentido crítico, presos aos mais baixos instintos animais sem que neles haja a mínima orientação ou luz civilizacional. O socialismo é uma dessas luzes civilizacionais, tal como a tradição judaico-cristã, a greco-romana, a renascentista-humanista e a iluminista. Culpar o socialismo da degradação da escola é dizer que temos tido em Portugal uma educação de orientação socialista, o que é falso. Temos tido, isso sim, uma escola orientada por um discurso de retórica socialista sem qualquer preocupação real quanto ao papel da escola na vida dos cidadãos e na evolução da sociedade. O objectivo do socialismo é também a revolução. Julgar que temos tido uma educação para a revolução é ridículo. Temos tido, isso sim, uma educação para a passividade, para a anestesia, para a inanidade intelectual e para a reprodução cada vez mais dolorosa das desigualdades sociais.

Artigos da mesma série: , ,
publicado por Manuel Anastácio às 17:50
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
.pesquisar