Quinta-feira, 22 de Outubro de 2009
Até breve

Estou sem Internet há quase uma semana e parece que assim ficarei por mais dias. Abraço a todos.

publicado por Manuel Anastácio às 00:00
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
11 comentários:
De Maria Helena a 22 de Outubro de 2009 às 13:42
Mau... Ainda vou fazer rifas para angariar uma Internet nova :-))))
Outro abraço.
De Silvério Salgueiro a 23 de Outubro de 2009 às 23:57
E logo agora que a teologia está na ordem do dia.
De Silvério Salgueiro a 29 de Outubro de 2009 às 20:30
Quem lhe está a resolver o problema com a internet não é aquele técnico de hotel da Maitê?
De Maria Helena a 29 de Outubro de 2009 às 21:40
Silvério, o que acho é que o Manuel foi visitar a Gerana e a Gláucia e deixou aqui esta desculpa esfarrapada...
Logo que ele ponha um post repare no tom bronzeado das palavras, no olhar alargado de quem vem de horizontes imensos e sobretudo, sobretudo Silvério, repare que vem com o coração mais alargado porque as boas companhias nos obrigam a alargar a nossa tenda de Encontro.
Ah! E vai dizer: Oi caras, ué? Xá comigo!

(Como é que se dá um piscadela de olhos, aqui?)
De Silvério Salgueiro a 31 de Outubro de 2009 às 07:25
Maria Helena, acho que não, devem ser já trabalhos novos de adaptação á nova “patroa”. Uma “aventura”… Para piscadelas de olho há quem ponha aqui uns bonequinhos, mas eu nisso sou como técnico de hotel. Maria Helena, já que o dono está ausente tomo a liberdade de aproveitar este espaço para lhe agradecer os conselhos de leitura que há tempos que deu aqui com Gerana a uma jovem escritora e que tomei também para mim. Voltei a ler Camilo e de uma assentada foram: “ A Queda de Anjo , “ Coração Cabeça e Estomago ” e “Aventuras de Basílio Fernandes Enchertado ”. Genial, e esta leitura deu-me coragem e tarimba para voltar a ler “Terras do Demo” de Aquilino que havia deixado há uns anos por empeçar num vocabulário difícil para mim. Embalei e já vou quase no fim. Estou a adorar e como dizia Gerana , ler autores antigos é como viajar no tempo e no caso de Aquilino com direito a Turismo Rural genuíno, digo eu. Obrigado pelos conselhos e vá dando mais umas dicas.
De Silvário a 31 de Outubro de 2009 às 07:28
Afinal a piscadela saiu dupla e zarolha.
De Maria Helena a 1 de Novembro de 2009 às 19:54
Silvério, fico contente e vaidosa :-)))
Sabe, eu sou incondicional de Camilo; jáleu "O Romance de um homem rico"? Camilo diz que foi o mais querido dos seus romances.
Sabe o que eu acho intraduzível em Aquilino? Não são os termos; é a sua realidade como homem. Ele esconde-se (pelo menos de mim).
Já leu do Eça "Prosas bárbaras"?
Um dos livros que tenho à cabeceira como seguro contra insónias é a "Cidade e as Serras". Já reparou que toda aquela escrita para um conto de embalar? :-)))
Obrigada, Silvério.
(Peça conselhos de leitura à Gerana porque ela é um manancial de inteliência e bom gosto e assim eu também usufruo! Cof cof).

Um abraço.

Maria Helena

P.S. - Acha que ainda vamos ser acusados de ocupação selvagem??
De Gerana Damulakis a 4 de Novembro de 2009 às 15:40
A conversa por aqui está ótima!!! Todo dia venho verificar se Manuel voltou e nada, mas vi que os comentários estão aparecendo e resolvi bisbolhotar. Encontro uma conversa danada de boa.
Queríamos nós (acho que neste tocante posso falar por Gláucia) que Manuel estivesse aqui: sim, ele voltaria bronzeado que o céu está anil e o sol de rachar, caminhando para o pleno verão tropical. E sim, voltaria falando no gerúndio e cheio de gírias (muitas das quais só servem para manchar nossa língua tão preciosa - vocês sabem que sou uma defensora da língua portuguesa e estou convencida de que os brasileiros costumam estragá-la muito).
Mas Manuel não está aqui. Vamos aguardar sua volta.
Maria Helena: fiquei tão contente com sua visita ao Leitora, tal como se você aparecesse na minha porta. Coisa gostosa!
Silvério: siga Maria Helena e vá em busca das dicas que ela deixou aí, principalmente de Eça. Vocês sabem que Eça sempre foi mais querido aqui do que em Portugal? Até hoje ele entra nas listas de livros obrigatórios para o vestibular. Mas, em vida, já foi assim, ele tem público fiel. Interessante, já que estamos conversando, é que eu vejo um paralelo com o que acontece com Saramago, igualmente querídissimo no Brasil, mais do que em Portugal: Caim já está em 3º lugar na lista dos mais vendidos, com menos de 1 mês de lançado. Maria Helena e Silvério: beijos transatlânticos.
De Maria Helena a 4 de Novembro de 2009 às 21:52
Sempre lhe digo, Gerana, que vocês têm um escritor que eu meu entender é igual ou mesmo superior a Eça: Machado de Assis.
Quanto a Saramago, quem sabe, talvez um dia tenhamos uma troca de ideias sobre o autor.

Abraço

Maria Helena

P.S. Quando entrei em sua casa tive uma enorme vontade de mostrar o ramo de flores que tinha escondido...
De Gerana a 5 de Novembro de 2009 às 00:47
Ah, Maria Helena, você não imagina como eu sou. Ao ler sobre as flores, juro que estou escrevendo agora com os olhos marejando. Obrigada pelo carinho.
E eu já estou sentindo o cheirinho do café que tomaremos durante a conversa. Vc colocará uma Fátima na minha mão e eu uma Aparecida nas suas, sabendo ambas tratar-se da Mãe.
De Gláucia Lemos a 7 de Novembro de 2009 às 13:31
Maria Helena e Silvério:Quem dera o nosso amigo Manuel estivesse aqui nos visitando! Esta brincadeira de vocês demonstra o quanto é bem retribuído o carinho sincero que sentimos pelos nossos queridos irmãos portugueses, especialmente vocês desse relacionamento blogueiro. EStaria ele aproveitando um dos nossos verões mais quentes. Temos temos a orla mais extensa do Brasil, aqui em Salvador, e pesquisas provam, ao lado disso,ser ela a de maior luminosidade no país. Os óculos escuros são indispensáveis. Quanto ao bronzeamento, ele estaria garantido só ao andar pelas ruas do meu bairro. Conosco ele não aprenderia UÉ, expressão usada pelos mineiros (Minas Gerais,estado mais para o sul) mas pegaria o nosso OXENTE! expressão admirativa que coloquialmente muito utilizamos, e adicionaria às suas preferências, o acarajé com apimenta e o vatapá com camarão, que são o pastel de Belém do lado de cá. Esperamos que um dia ele e vocês também, realmente venham a receber nosso abraço de perto. Na nossa terra nossos irmãos de além-mar sao muito benvindos. No que pesem algumas manifestações enganosas, nós amamos vocês. Por enquanto, fiquem com o meu abraço afetuoso. Gláucia.

Dizer de sua justiça

.pesquisar