Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009
Curtíssima 5

Só mesmo com um chapadão naquela cara, para ver se ganhava vergonha naquela tromba.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 22:50
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
14 comentários:
De Paulo a 3 de Setembro de 2009 às 23:28
Grande lata.
De cduxa a 4 de Setembro de 2009 às 20:51
De lamentar os muitos estragos causados, pois alguns já não tem remédio.
De Silvério Salgueiro a 12 de Setembro de 2009 às 23:37
E se for um pontapé no cu?
De Manuel Anastácio a 13 de Setembro de 2009 às 23:22
E há diferença anatómica?
De Gerana Damulakis a 15 de Setembro de 2009 às 17:07
Parei com meu blog, mas, lembre-se, vc tem meu e-mail e estarei sempre à disposição. Além disso, continuarei visitando o Da Condição. E aquele sonho continua de pé.
De libano a 19 de Setembro de 2009 às 20:37
E se derrepente o chapadão for para o autor do post, hem!?
De Manuel Anastácio a 22 de Setembro de 2009 às 00:23
Quem escreve "derrepente" só poderia defender a tromba da sinistra.
De Manuel Anastácio a 22 de Setembro de 2009 às 00:34
Ah: o autor deste post considera que um chapadão dado nessa coisa que foi designada como ministra seria algo bem empregue para edificação de todos nós. Mas não me escondo atrás de nicks, ao contrário de outras pessoas que acham que eu mereço um chapadão, mas não têm testículos (ou ovários, vá-se lá saber) para deixar ao menos um mail ou qualquer outro meio de identificação. Cobardia atroz.
De Manuel sampaio a 22 de Setembro de 2009 às 18:19
Fica-lhe bem, enquanto professor, o uso desse vocabulário. Não podia ser mais eloquente...

Manuel Sampaio
De Manuel Anastácio a 23 de Setembro de 2009 às 00:37
O vocabulário é adequadíssimo. Só peca por defeito.
De Manuel Sampaio a 23 de Setembro de 2009 às 22:38
Com professores assim o País vai lá...

Manuel Sampaio
De Manuel Anastácio a 24 de Setembro de 2009 às 00:43
Com pessoas assim, como o senhor, o país vai para onde vai. Para a esterqueira.
De Anónimo a 24 de Setembro de 2009 às 12:57
A eloquência continua...

Não tenho mais nada acrescentar.

Manuel Sampaio
De Manuel Anastácio a 24 de Setembro de 2009 às 18:14
Ainda bem. Já estava a mais.

Dizer de sua justiça

.pesquisar