.Últimos bocejos

. Todas as águas

. Todos os poemas

. Hold back your love, Whit...

. Hallelujah Money, Gorilla...

. 4

. 3

. Love & Hate, Michael Kiwa...

. T-shirt weather in the ma...

. Yonkers, Tyler, the Creat...

. 2

. 1

. i

. Anacreonte

. Educação do meu imbigo

. Voltei! Ou talvez não (co...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Manual de Etiqueta e boa ...

. Aurora dos Pinheiros

. Versículos angélicos

. (19/01/2014)

. Cristianismo

. Arbeit macht frei

. Isso

. Limite

. Resignação solene

. LXXVIII

. Florentino Ariza num dia ...

. I've seen horrors... horr...

. Se bem me esqueço

. Enciclopédia Íntima: Pátr...

. LXXVII

. Experimental como o desti...

. Ruy do car(v)alhinho

. LXXVI

. Overgrown, James Blake

. MS MR - Hurricane

. Buscas pedidas: "filmes s...

. Para Thatcher

. S&M

. LXXV

. Mails da treta: Ímans e a...

. LXXIV

. Agnes Obel

. Amar, casar, perverter

. LXXIII

. LXXII

. LXXI

. Amar é dizer parvoíces

. Orgasm (Rock Cave), de Cr...

.Velharias

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2015

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

Segunda-feira, 1 de Junho de 2009
Pormenores: Santo Anastácio, Coro da Igreja do Carmo, Convento Carmelita de São José, Guimarães

 

Santo Anastácio, ou Anastasius, o Persa, nasceu com o nome de Mangundat ou Macundat. Mago zoroastrista, acompanhou Cosroes II quando este, em 614, tomou Jerusalém e de lá  removeu a Vera Cruz para a Pérsia Sassânida, acontecimento que o levou à conversão, não só por se convencer da verdade das palavras de Jesus da Nazaré, mas também graças à impressão que o sacro madeiro nele deixou, depois de o contemplar. Chegado à Pérsia, retirou-se para Hierápolis, onde, continuando o contacto com as chamas que antes adorava como substância divina, trabalhou como ferreiro para outro cristão. Daqui, mudou-se para Jerusalém, onde foi baptizado por Modestus, entrando para a vida monástica em 621.

 

Desde cedo que mostrou particular fervor entre os da sua comunidade, especialmente no que dizia respeito à sua devoção Eucarística Os seus sermões, movidos por uma fé onde transbordava o desejo ardente do martírio, levavam os ouvintes às mais compadecidas lágrimas de compaixão.

 

Sete anos depois, seguiu para Cesareia onde deveria pregar o Evangelho às tropas persas. Preso, foi açoitado e humilhado com trabalhos forçados. Por ordem de Marzabanes, governador de Cesareia,  foi acorrentado a outro prisioneiro pelo pescoço e por um pé, e, assim, obrigado a carregar pedras numa pedreira. Sabendo destas provações, o seu abade enviou-lhe dois monges que com ele partiharam orações pela noite dentro, altura em que se via envolto em luzes brilhantes, acompanhado de anjos que igualmente o assistiam nas suas orações.

 

De acordo com ordens de Cosroes, executadas por Marzabanes, bastaria que Anastácio renegasse a Cristo em público, para poder voltar ao serviço militar ou, mesmo, voltar à sua crença, desde que a mantivesse a nível privado no mosteiro de onde tinha saído. Proposta que, obviamente, foi recusada. Torturado junto ao rio Eufrates, onde chegou acorrentado, foi açoitado com varas, durante três dias consecutivos, até ficar sem pele em grande parte do corpo, sem que se visse nele particular revolta em deocrrência do tormento físico.

 

Sendo o carcereiro cristão (!), teve liberdade de se mover entre os outros prisioneiros que, pasmados da força da sua determinação, começaram a converter-se aos magotes, ainda que movidos por baixos instintos religiosos que se manifestavam pela recolha de relíquias em vida. Alguns enceravam as correntes com cera de modo a ficarem, nelas, com a impressão dos seus dedos, o que era visivelmente do desagrado de Anastácio que reprovava tal fetichismo supersticioso, ainda que a sua própria conversão também se tenha devido, em grande parte, à transcendental acção de um instrumento de tortura transformado em objecto de desejo.

 

Foi estrangulado e decapitado junto ao Rio Eufrates, no lugar de Barsaloe, ou Bethsaloe, com outros sessenta e oito cristãos,  e o seu corpo foi deixado exposto à fome dos cães e das aves de rapina que, sempre conhecedores do que é santo, ao contrário dos seres humanos, não lhe tocaram.

 

Enterrado no Mosteiro de São Sérgio, foi depois trasladado para Constantinopla e, finalmente, em 640, para Roma, onde jaz na Capela de Scalas Sanctus, perto da Basílica de São João de Latrão. A sua cabeça está em Roma, na igreja que dele recebeu o nome, e são-lhe reputados vários milagres aprovados pelo Vaticano. É santo patrono dos ferreiros e de todos os que trabalham com fogo e advogado das dores de cabeça.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 00:01
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
|
3 comentários:
De Gerana a 1 de Junho de 2009 às 01:35
Além dos próprios santos, suas histórias carregam, ainda que tantas vezes tragicamente, uma certa segurança, um tanto de esperança, talvez paz, nem sei direito definir.
De Anabela Lopes a 1 de Junho de 2009 às 11:00
Que história mais revoltante! :S E admirável a atitude de Anastácio. Faz-nos sentir "pequeninos"... pelo menos a mim fez.
De Maria Helena a 1 de Junho de 2009 às 19:24
Conhecer a trajectória dos santos é preparar terreno para a fecundidade de vida desejada; como a chuva que molha a terra .
É perceber que outros já nos precederam e que foram até ao fim no seguimento do que, a certa altura da vida, se lhes revelou ser o caminho, a verdade e a vida.

Dizer de sua justiça

.Nada sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.Artigos da mesma série

. notas

. cinema

. livros

. poesia avulsa

. só porque

. política

. curtas

. arte

. guimarães

. música

. estupidez

. traduções

. wikipédia

. religião

. poesia i

. gosto de...

. ono no komachi

. narrativas

. tomas tranströmer

. buscas pedidas

. plantas

. arquitectura

. blogues

. enciclopédia íntima

. blogs

. braga

. fábulas de esopo

. as quimeras

. gérard de nerval

. carvalhal

. animais

. cultura popular

. disparates

. Herbário I

. poesia

. póvoa de lanhoso

. estevas

. pormenores

. umbigo

. bíblia

. ciência

. professores

. vilar formoso

. barcelos

. cinema e literatura

. coisas que vou escrevendo

. curtíssimas

. Guimarães

. rádio

. receitas

. ribeira da brunheta

. teatro

. vídeo

. da varanda

. economia

. educação

. família

. leitura

. lisboa

. mails da treta

. mértola

. Música

. os anéis de mercúrio

. cachorrada

. comida

. cores

. dança

. diário

. direita

. elogio da loucura

. escola

. esquerda

. flores de pedra

. hip hop

. história de portugal

. kitsch

. memória

. ópera

. profissão

. recortes

. rimas tontas

. sonetos de shakespeare

. terras de bouro

. trump

. Álbum de família

. alunos

. ângela merkel

. arte caseira

. aulas

. avaliação de professores

. ayre

. benjamin clementine

. citações

. crítica

. ecologia

. edgar allan poe

. ensino privado

. ensino público

. evolucionismo

. facebook

. todas as tags

.O que vou visitando
.Segredos
  • Escrevam-me

  • .Páginas que se referem a este site

    referer referrer referers referrers http_referer
    .Já passaram...
    .quem linka aqui
    Who links to me?
    .Outras estatísticas
    eXTReMe Tracker
    blogs SAPO
    .subscrever feeds