Domingo, 31 de Maio de 2009
O Senhor, de Leopoldo Alas y Ureña (Clarín)

"Até os pombos vão para o Céu" (2007), de Samuel Torneux.

 

Imagine um conto... pronto, uma novela, em que um homem, tomado do Amor e Graça de Deus,  se apaixona por uma bela e desamparada menina. E que esse homem, já antes decidido a entregar-se à vida religiosa, e tendo já deixado, a contragosto, de lado a via das missões e do martírio por causa do amor maternal, recusa-se a encarar a paixão como pecado. Recusa-se até a tomá-la como Amor platónico. Mas, de forma absolutamente não canónica, deixa que a sua obsessão carnal se confunda com a própria religião e tome dela a sacralidade que o devolve, de forma insuspeita, ao martírio. Leopoldo Alas, conhecido por "Clarín", foi o escritor espanhol do século XIX que deu ao mundo essa maravilha erótico-teológica que abre o livro "El Señor y lo demás son cuentos" ("O Senhor e o resto são histórias", na versão portuguesa, da Teorema, na tradução de José Colaço Barreiros). Não é nenhum crime do Padre Amaro. O conto, apesar de não ser teologicamente canónico, em nada se afasta da ortodoxia católica, especialmente na erótica parte final em que Juan sai da alcova onde a amada acabou de receber "O Senhor" das suas mãos.

 

"Ao primeiro passo que deu na rua, Juan cambaleou, perdeu a visão e tombou por terra. Caiu sobre as pedras do passeio. Levantaram-no; recuperou os sentidos. O oleum infirmorum corria lentamente sobre a pedra polida. Juan, aterrado, pediu algodão, pediu lume; deitou-se de bruços, embebeu o algodão, queimou o líquido derramado, e enxugou a pedra o melhor que pôde. Enquanto se afadigava, de rosto contra a terra, a secar as pedras, as lágrimas corriam-lhe e caíam, misturando-se com o óleo vertido. Cessou o terror. No meio da sua tristeza infinita sentiu-se tranquilo, sem culpa. E uma voz profunda, muito profunda, enquanto ele trabalhava para evitar qualquer profanação, esfregando a a pedra manchada de óleo, dizia-lhe nas entranhas:

 

"Não querias o martírio por amor de Mim? Aqui o tens. O que importa se na Ásia ou aqui mesmo? A dor e Eu estão em toda a parte."

 

É das entranhas que Deus se dirige a Juan, porque é nas entranhas que se encontram o Céu e o Inferno, conforme ocupadas, ou não, pelo Senhor. E o resto são histórias.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 00:01
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
1 comentário:
De Gerana a 31 de Maio de 2009 às 03:04
Adoro quando isto acontece: vc me pegou, jamais li Clarín.

Dizer de sua justiça

.pesquisar