.Últimos bocejos

. Todas as águas

. Todos os poemas

. Hold back your love, Whit...

. Hallelujah Money, Gorilla...

. 4

. 3

. Love & Hate, Michael Kiwa...

. T-shirt weather in the ma...

. Yonkers, Tyler, the Creat...

. 2

. 1

. i

. Anacreonte

. Educação do meu imbigo

. Voltei! Ou talvez não (co...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Uma arte, de Elizabeth Bi...

. Manual de Etiqueta e boa ...

. Aurora dos Pinheiros

. Versículos angélicos

. (19/01/2014)

. Cristianismo

. Arbeit macht frei

. Isso

. Limite

. Resignação solene

. LXXVIII

. Florentino Ariza num dia ...

. I've seen horrors... horr...

. Se bem me esqueço

. Enciclopédia Íntima: Pátr...

. LXXVII

. Experimental como o desti...

. Ruy do car(v)alhinho

. LXXVI

. Overgrown, James Blake

. MS MR - Hurricane

. Buscas pedidas: "filmes s...

. Para Thatcher

. S&M

. LXXV

. Mails da treta: Ímans e a...

. LXXIV

. Agnes Obel

. Amar, casar, perverter

. LXXIII

. LXXII

. LXXI

. Amar é dizer parvoíces

. Orgasm (Rock Cave), de Cr...

.Velharias

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2015

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

Terça-feira, 6 de Janeiro de 2009
Turn the white snow red as strawberries in the summertime

Vídeo de Sean Pecknold, para White Winter Hymnal, Fleet Foxes:

I was following the pack
all swallowed in their coats
with scarves of red tied ’round their throats
to keep their little heads
from fallin’ in the snow
And I turned ’round and there you go
And, Michael, you would fall
and turn the white snow red as strawberries
in the summertime

 

Uma coisa boa das listas que enxameiam jornais e blogues em altura de fim de ano sobre o melhor do ano que passou é isto de descobrir maravilhas em Universos paralelos aos nossos.

 

Foi assim que descobri os Fleet Foxes. Clássicos antes de o serem.

 

Estava eu a recomeçar o ano de trabalho na escola - e como creio que as fichas de avaliação docente ainda não obrigam ninguém a ouvir o Clemente ou o Toy no programa da manhã na televisão sempre acesa da sala de professores - sai-me do mp3, que já passou a ser o meu brinquedo preferido, depois das Deutsche Volkslieder com a Elisabeth Schwarzkopf e o Dietrich Fischer-Dieskau, um som melancólico-pastoral que logo passa a canção de pub sentimental-fatalista: Your Protector, dos referidos. E, entre outras, que flutuam, sempre com a voz como instrumento principal, entre o sorriso infantil e o sarcasmo de uma velhice antecipada, este Hino aos Invernos Brancos com alguma tintura de vermelho, como as vestes do Pai Natal finalmente decodificadas (ou, ainda mais cripticamente codificadas). Chegando a casa, encontro o vídeo que hoje abre as minhas palavritas a que me obrigo, e que posso escrever, que o tempo não me permite pegar em Sebald, na minha avó, no presente para a Maria Helena, nos achigãs e nas processionárias dos artigos que se mantêm em rascunho por publicar. O vídeo é perfeito. A melhor não ilustração possível para aquilo que a canção não diz, mas poderia dizer, como Crocus a despontar em terra gelada.

 

Também gostei do(s) Bon Iver e o For Emma, Forever Ago, mas o som é mais monolítico. Mais adequado, portanto, ao trabalho de escritório que se pede (provavelmente por ignorância, mais que por maldade) hoje em dia à minha classe proffissional. Cada macaco no seu galho. O desencanto não mata, mas mói.

Artigos da mesma série:
publicado por Manuel Anastácio às 01:11
link do post | Dizer de sua justiça | Adicionar aos favoritos
|
2 comentários:
De Silvério Salgueiro a 6 de Janeiro de 2009 às 21:48
Como teu leitor atento tomo a liberdade de te lembrar que além dos artigos em rascunho que indicas , aguardo por um artigo sobre o professor Batista Reis prometido em "Professores II " e o artigo interrompido junto à casa do "pichas" em Mies e o Tempo. Senão for pedir demais...
De Maria Helena a 6 de Janeiro de 2009 às 23:25
Manuel, o anúncio da sua vontade em me dar um presente é, para mim e desde logo, o primeio presente.
Por isso, como já fui alvo de tão preciosa vontade, peço-lhe que se tranquilize quanto ao segundo presente.
As grandes dores são silenciosas e, neste seu espaço a revelação de que as cumplicidades também o podem ser com tempos férteis de verdade partilhada e praticada é um constante presente que recebo sem me saber merecedora.
Dádivas suas, dívidas minhas.
Obrigada.
Maria Helena

Dizer de sua justiça

.Nada sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.Artigos da mesma série

. notas

. cinema

. livros

. poesia avulsa

. só porque

. política

. curtas

. arte

. guimarães

. música

. estupidez

. traduções

. wikipédia

. religião

. poesia i

. gosto de...

. ono no komachi

. narrativas

. tomas tranströmer

. buscas pedidas

. plantas

. arquitectura

. blogues

. enciclopédia íntima

. blogs

. braga

. fábulas de esopo

. as quimeras

. gérard de nerval

. carvalhal

. animais

. cultura popular

. disparates

. Herbário I

. poesia

. póvoa de lanhoso

. estevas

. pormenores

. umbigo

. bíblia

. ciência

. professores

. vilar formoso

. barcelos

. cinema e literatura

. coisas que vou escrevendo

. curtíssimas

. Guimarães

. rádio

. receitas

. ribeira da brunheta

. teatro

. vídeo

. da varanda

. economia

. educação

. família

. leitura

. lisboa

. mails da treta

. mértola

. Música

. os anéis de mercúrio

. cachorrada

. comida

. cores

. dança

. diário

. direita

. elogio da loucura

. escola

. esquerda

. flores de pedra

. hip hop

. história de portugal

. kitsch

. memória

. ópera

. profissão

. recortes

. rimas tontas

. sonetos de shakespeare

. terras de bouro

. trump

. Álbum de família

. alunos

. ângela merkel

. arte caseira

. aulas

. avaliação de professores

. ayre

. benjamin clementine

. citações

. crítica

. ecologia

. edgar allan poe

. ensino privado

. ensino público

. evolucionismo

. facebook

. todas as tags

.O que vou visitando
.Segredos
  • Escrevam-me

  • .Páginas que se referem a este site

    referer referrer referers referrers http_referer
    .Já passaram...
    .quem linka aqui
    Who links to me?
    .Outras estatísticas
    eXTReMe Tracker
    blogs SAPO
    .subscrever feeds